Dólar reverte queda e fecha com pequena alta, a R$ 5,31

Imagem de Gerd Altmann por Pixabay

O alívio em relação ao mercado chinês e as decisões sobre os juros no Brasil e nos Estados Unidos fizeram a bolsa e o dólar subir nesta quinta-feira (23). O índice Ibovespa subiu pelo terceiro dia consecutivo e retomou o nível de 114 mil pontos. O dólar alternou altas e baixas ao longo das negociações, mas fechou em leve alta. O dólar comercial encerrou o dia vendido a R$ 5,31, com pequena valorização de 0,1%. A cotação chegou a cair para R$ 5,27, por volta das 11h10. Perto do fim…

continuar lendo ...

Obrigações acessórias: veja os prazos aqui

Imagem de Here and now, unfortunately, ends my journey on Pixabay por Pixabay

São tantas obrigações acessórias que os contadores precisam entregar para os órgãos fiscalizadores, que é comum não dar conta de memorizar todas e ainda mais seus respectivos prazos.  Além disso, os profissionais têm que lidar com as mudanças nas regras que ocorrem em uma velocidade extraordinária no Brasil.  Se antes os contadores precisavam ficar atentos às obrigações tributárias convencionais, hoje ainda é necessário lidar com as obrigações acessórias.  Por isso, não se preocupe se você chegou até aqui, pois precisa saber sobre algum prazo ou até mesmo verificar se entregou…

continuar lendo ...

Conheça as regras e requisitos da isonomia salarial para evitar multas à empresa!

Imagem de Yvette W por Pixabay

Você pode não saber o que é isonomia salarial, mas  esse é o princípio que dá embasamento para os pedidos de equiparação salarial, muito comuns nas demandas judiciais trabalhistas do Brasil.Isonomia Salarial, trata-se da lei que protege os trabalhadores de injustiças ligadas a distinções salariais, as quais podem acontecer no  pagamento dos salários recebidos por colaboradores que exercem a mesma função trabalhista, mas são remunerados de forma diferente por seus empregados. É fundamental que tanto o empregador, como os empregados, estejam cientes dos termos previstos no art. 461 da CLT,…

continuar lendo ...

Bancos têm até dia 4 para limitar PIX noturno a R$ 1 mil

Imagem de Steve Buissinne por Pixabay

Até 4 de outubro, as instituições financeiras deverão estabelecer o limite de R$ 1 mil para as transferências e pagamentos feitos por pessoas físicas entre as 20h e as 6h. A data de início das restrições foi aprovada nesta quinta-feira (23) pelo Banco Central (BC). As empresas não serão afetadas pela medida. A limitação das transações físicas havia sido anunciada em agosto pelo BC para reduzir os casos de sequestros e roubos noturnos, após pedidos das próprias instituições financeiras. O teto de R$ 1 mil para as operações noturnas vale…

continuar lendo ...

Capital humano: como e porquê sua empresa deve investir e valorizar!

Imagem de Ronald Carreño por Pixabay

Por mais que as empresas estejam avançando dia após dia por conta da tecnologia, muitas companhias continuam enfrentando grandes dificuldades, já que os negócios não evoluem de uma hora para outra apenas com bons equipamentos. Isso porque, quem já está há mais tempo no mercado de trabalho sabe que nada vai realmente bem sem a força de trabalho humana ou o Capital Humano, como é conhecido atualmente. Embora o capital financeiro ainda seja visado por muitas empresas, a grande maioria já começou a notar que o conhecimento adquirido por um profissional…

continuar lendo ...

CNI: utilização industrial segue elevada e emprego mantém crescimento

Imagem de Janno Nivergall por Pixabay

A Sondagem Industrial de agosto aponta que a utilização da capacidade instalada da indústria segue elevada no país, acima do registrado em anos anteriores, e o emprego também continua crescendo no setor. Os dados foram divulgados hoje (23) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Por outro lado, o nível de estoques praticamente não mudou no mês, e segue abaixo do planejado pelas empresas. É o terceiro mês consecutivo em que a diferença entre o nível de estoque efetivo e o desejado pelas empresas se mantém. A CNI, destaca, entretanto, que…

continuar lendo ...

BC não surpreende em decisão sobre Selic, mas sugere necessidade de política monetária ainda mais apertada pela frente

Imagem de Gerd Altmann por Pixabay

SÃO PAULO – Em linha com o esperado pela maior parte dos agentes de mercado, o Banco Central elevou a Selic em 1 ponto percentual, atingindo 6,25% ao ano. A decisão foi unânime, dando sequência ao seu ciclo de aperto monetário para domar uma inflação que tem se mostrado mais persistente e disseminada. Esta foi a segunda vez seguida em que o BC ajustou a taxa básica nesta magnitude. Desde março, quando tirou a Selic da mínima histórica de 2% ao ano, o BC já subiu os juros básicos em…

continuar lendo ...

Trabalho intermitente: saiba quais os segmentos que mais contratam nesta modalidade

Imagem de mohamed Hassan por Pixabay

Sabe-se que o mercado de trabalho está em constante mudança e evolução e, assim, está também a Consolidação das Leis do Trabalho – a CLT –, documento promulgado em 1943 que passou (e passa) por diversas alterações. Com uma das reformas trabalhistas mais recentes, veio uma significativa alteração: o trabalho intermitente. Mas, o que é o trabalho intermitente? Antes de tudo, é lúcido relembrar o que é o trabalho intermitente. Bom, essa modalidade de trabalho formal foi criada e implantada no Brasil por meio da Reforma Trabalhista de 2017, aprovada…

continuar lendo ...

Setor produtivo critica aumento dos juros básicos

Imagem de OpenClipart-Vectors por Pixabay

A elevação dos juros básicos da economia em 1 ponto percentual recebeu críticas do setor produtivo. Para entidades do comércio e da indústria, a alta da taxa Selic contribui para retrair o consumo e ameaçar a recuperação do emprego e da produção. Em nota, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) argumentou que a alta de 5,25% para 6,25% ao ano da Selic aumenta o risco de uma nova recessão, num cenário em que nem a produção industrial, nem o emprego se recuperaram dos níveis anteriores à pandemia de covid-19. “Ao…

continuar lendo ...

Banco Central eleva Selic em 1 ponto, para 6,25%, e sinaliza que repetirá aumento em outubro – Copom – Juros

SÃO PAULO – O Comitê de Política Monetária (Copom) decidiu nesta quarta-feira (22) elevar a Selic em 1 ponto percentual, para 6,25% ao ano. Essa foi a quinta vez seguida que o comitê subiu a Selic, que chega ao seu maior nível desde julho de 2019. “O Comitê entende que essa decisão reflete seu cenário básico e um balanço de riscos de variância maior do que a usual para a inflação prospectiva e é compatível com a convergência da inflação para as metas no horizonte relevante, que inclui o ano-calendário…

continuar lendo ...