5 sinais para descobrir se você é viciado em trabalho

Todos nós passamos por momentos profissionais intensos. Tarefas intermináveis, prazos inalcançáveis, cobranças implacáveis.

Não tem idade, nem cargo para isso acontecer. Basta estarmos trabalhando.

Devemos honrar nossos compromissos e deveres com o trabalho. Fazendo o nosso serviço da melhor forma possível.

Porém, é importante sabermos diferenciar o que é ser um trabalhador dedicado e o que é ser viciado em trabalho.

Confira a seguir, os 5 principais sinais para descobrir se você é viciado em trabalho. O terceiro sinal é decisivo para saber se você sofre desse problema.

Vale destacar que, esta lista não foi elaborada com o objetivo de diagnosticar a doença. Ela foi criada para conscientizar sobre algumas práticas do ambiente corporativo que não são saudáveis. Caso você suspeite que sofra deste mal, busque a ajuda de profissionais especializados.

1 – Ser o primeiro a chegar e o último a sair

Cada pessoa se sente mais produtiva em determinados períodos do dia.

Isso é uma particularidade de cada um de nós. Não existe regra.

Sabe aquela história de que você precisa acordar às 5 horas da manhã para ser bem-sucedido?

Então, se você é matutino, ótimo. Isso talvez vá ajudar muito. Mas se você é do tipo de pessoa que trabalha melhor à noite (assim como eu), forçar esse hábito só vai te cansar e te estressar (experiência própria).

Chegar no serviço antes do horário é ótimo. Principalmente quando precisamos adiantar alguma tarefa. Melhor ainda se você é mais produtivo na parte da manhã.

Da mesma forma, ficar até depois do expediente as vezes é necessário. E se você é vespertino, é nessa hora que o trabalho rende mais.

Porém, se você é frequentemente o primeiro a chegar e também o último a sair do serviço, fique atendo. É um forte indício de que você possa ser um viciado em trabalho.

2 – Trabalhar no horário do almoço

Como diz meu pai: “A Hora do almoço é sagrada!”.

Já trabalhei enquanto almoçava (tomara que ele não leia esse texto). Mas, isso aconteceu em situações específicas.

As vezes acontece, ninguém está livre de se atrapalhar com alguma coisa e ver o prazo batendo à porta.

Mas trabalhar enquanto almoça não pode virar um hábito. Na verdade, precisa ser evitado ao máximo.

É muito importante tirarmos um tempo para descansar entre a jornada de trabalho. Isso nos ajuda a recuperar a concentração, o pique e a dar um alívio para o corpo e a mente.

É por esse motivo que o intervalo de almoço é obrigatório por lei.

Falando em saúde, vamos para o próximo sinal.

3 – Trabalhar mesmo estando doente

Considero este sinal o que mais evidencia uma pessoa que sofre com o vício do trabalho. E não é por acaso.

A pessoa que vai trabalhar mesmo estando doente está colocando não apenas a sua saúde em risco, mas também a dos seus colegas.

Esta situação tem como ficar mais grave. Quando a pessoa que está doente tem consciência de que pode causar mal aos que estão a sua volta e mesmo assim o faz.

Trabalhar mesmo estando doente é um sinal claro de quais são as prioridades para esta pessoa.

Para ela, os deveres do trabalho têm mais importância do que seu próprio bem estar.

Porém ela não percebe que, não cuidando da sua saúde, o seu rendimento profissional não será completo. Podendo ocasionar problemas futuros mais graves.

As tarefas e obrigações no ambiente de trabalho se renovam a cada dia. Elas vão sempre existir. A sua saúde talvez não.

4 – Responder mensagens e e-mails profissionais fora do expediente

Temos a obrigação de prestar as informações necessárias quando estamos em horário de serviço.

Seja por meio de mensagens, e-mails e ligações telefônicas. Precisamos fazer a nossa parte e atender as demandas, a fim de dar andamentos nos processos como um todo.

A questão é que, quando o expediente termina, termina também o trabalho. Se ficaram pendências, elas deveram ser resolvidas no próximo dia de serviço e não enquanto você está com sua família e amigos.

Talvez alguns torçam o nariz ao ler esse item, mas a verdade é bem simples:

Você aprende a colocar limites no trabalho ou ele coloca limites na sua vida.

E nem adianta me mandar mensagens no grupo da empresa depois do expediente. Só vou visualizar quando estiver trabalhando.

5 – Pensar em trabalho mesmo quando não está nele

Este sinal está relacionado com o item anterior. Porém, aqui o assunto trabalho não parte das outras pessoas, ele vem de nós mesmos.

Ele pode acontecer quando estamos sentados no parque, reunido com os amigos ou assistindo um filme.

De repente, começamos a pensar no novo projeto que será lançado. Lembramos que na segunda-feira precisamos enviar um e-mail para o cliente X ou o fornecedor Y. Tentamos adivinhar o assunto da reunião que o chefe marcou.

E esquecemos de viver o presente. De sermos presentes.

Aniversários, casamentos, nascimentos, falecimentos.

Momentos importantes, felizes, tristes.

Talvez este não seja o sinal mais evidente de vício em trabalho, mas tenho certeza que é o sinal que mais apresenta arrependimento. Às vezes, até remorso.

O tempo não para, muito menos volta.

Todas as áreas da nossa vida são importantes. A união de todas elas formam quem somos e o que fazemos.

Se desejamos viver plenamente, precisamos ter uma vida equilibrada.

Não uma vida só de trabalho, não uma vida só de lazer. Mas uma vida pessoal e profissional harmônica.

Você se identificou com estes sinais? O que podemos fazer para equilibrar a vida pessoal com a profissional? Comente!

Fonte: administradores.com.br

Posts Relacionados

Leave a Comment