Como contratar um prestador de serviços autônomo?

Uma série de mudanças, a partir da reforma trabalhista, faz com que as empresas repensem tudo aquilo que elas sabiam sobre como contratar um prestador de serviços autônomo. Afinal, ainda que seja uma tendência global, o modelo de contratação passa por algumas regras e exigências previstas nas leis trabalhistas. E qualquer desalinhamento pode causar penalidades graves para a organização.

Gig economy: se você ainda não ouviu o termo, pode ser que você não tenha ainda avaliado a versatilidade em aprender como contratar um prestador de serviços autônomo para a sua empresa.

Tudo porque esse tipo de profissional tem tudo para tornar a sua empresa dinâmica, assertiva e econômica na execução do seu fluxo de trabalho. Com a transformação digital, inclusive, ficou mais fácil gerenciar equipes móveis, o que contribuiu com a popularização desse modelo de contratação.

Caso você tenha alguma dúvida sobre o assunto ou queira complementar tudo o que você já sabe sobre como contratar um prestador de serviços autônomo, acompanhe-nos ao longo desta leitura!

Abaixo, vamos mostrar o que as mais recentes mudanças na legislação trabalhista impactaram o assunto, e destacar um passo a passo para você entender, definitivamente, como contratar um prestador de serviços!

Por que contratar um prestador de serviços autônomo?

Para as empresas, saber como contratar um prestador de serviços autônomo é importante, na atual economia, porque tem tudo a ver com o momento atual do mercado.

Sabe por quê? Em primeiro lugar, essa estratégia de contratação costuma render menos custos para a organização — algo fundamental para melhorar a lucratividade e, ainda assim, garantir eficiência e produtividade para as suas equipes.

O profissional autônomo, por sua vez, também adquire autonomia, flexibilidade e independência econômica. Afinal, ele não vai ter exclusividade no contrato com a empresa, permitindo que ele invista o seu conhecimento e responsabilidades com outros empreendimentos também.

Vamos ver, de ambos os lados, como essa relação pode ser benéfica?

Redução nos encargos

A manutenção de um profissional autônomo é menor, como dissemos. Ainda mais, quando comparamos com todos os custos associados e atrelados às Consolidações das Leis Trabalhistas (CLT).

Por exemplo: ao finalizar o contrato de trabalho, a empresa não tem que arcar com impostos e indenizações comuns ao processo de desligamento de um profissional fixo.

É claro que existem, sim, tributações para ficar de olho. O INSS, por exemplo, o ISS (Imposto Sobre Serviços) e também o INSS patronal, cuja alíquota é de 20% se o seu negócio não estiver enquadrado no Simples Nacional.

Dá para perceber, então, o quanto as startups têm a se beneficiar dessa prática, já que pode ser possível contar com competências especializadas sem grandes investimentos iniciais. Uma questão que pode servir aos dois lados — já que o profissional, por sua vez, também vai ter um valor inferior retido para a declaração de impostos, posteriormente.

No entanto, as novas leis que estão sendo consideradas para a reforma trabalhista têm mostrado que o mercado pode mudar em outros aspectos, ainda.

 Vale a pena dar uma conferida em nosso artigo especialmente elaborado sobre o assunto!

Flexibilidade para atividades pontuais

Digamos que a sua empresa vai realizar um projeto especial, tendo em vista um objetivo específico, mas com prazo definido. Assim, em vez de contratar equipes inteiras para isso ou uma empresa que ofereça esse serviço, você pode fazer o mesmo, sabendo como contratar um prestador de serviços autônomo.

Dessa maneira, você não sobrecarrega a sua equipe interna com atividades que pouco tem a ver com as suas responsabilidades, vai ao mercado em busca de mão de obra especializada e arca apenas com as despesas disso.

Melhoria no fluxo de trabalho

Você conhece o processo de trabalho da empresa? Essa ciência pode se converter em uma redução significativa de custos se, ao aprender como contratar um prestador de serviços autônomo com base nas suas necessidades, é possível solicitar os serviços pontualmente.

E aí, a empresa se torna móvel, dinâmica e combinada entre as responsabilidades de sua equipe interna somada às atividades esporádicas dos profissionais autônomos.

Isso vale, inclusive, para demandas emergenciais. Uma maneira de investir a quantia adequada, apenas, para resolver uma situação que necessita de mais profissionais, mas sem aumentar a sua equipe fixa. 

Os profissionais terceirizados, portanto, são fundamentais para o desenvolvimento de uma empresa, mas de maneira sustentável, planejada e com menos riscos.

Como contratar um prestador de serviços autônomo?

Vamos ver, agora, o passo a passo com tudo o que você precisa saber como contratar um prestador de serviços para as suas demandas? 

Identifique as necessidades da sua empresa

Comece avaliando quais são os setores e áreas que podem ser complementados por profissionais autônomos. Com isso, seus especialistas podem ficar de olho nas tendências de RH — inclusive, por meio da elaboração de um banco de talentos específico para isso, focando nas demandas pontuais sempre que necessário.

Assim, o mapeamento agrega um valioso tempo hábil para que as contratações ocorram rapidamente e com total assertividade.

Avalie as referências dos profissionais

Peça indicações, realize testes específicos, durante o processo seletivo, e crie uma boa relação com esses funcionários autônomos. Ao aprender como contratar um prestador de serviços, sua empresa vai identificar os melhores perfis para cada situação.

Com isso, evita-se riscos (como o atraso nas entregas combinadas ou a falta de alinhamento do perfil com o DNA da empresa), além de conferir mais precisão na qualidade do serviço prestado.

Entenda os preços praticados no mercado

Se, por um lado, a redução de custos é valiosa para a empresa, as boas práticas devem ser seguidas. De nada adianta oferecer serviços a custos baixos: no geral, isso espanta os bons profissionais e pode prejudicar a reputação da sua empresa.

Com isso, poucos especialistas vão responder aos seus anúncios, o que pode interferir grandiosamente na qualidade dos serviços que você deseja. Lembre-se de aliar, portanto, a questão entre o valor do serviço com os preços praticados.

Boa dica para isso: solicite orçamentos para os profissionais. Assim, é possível estabelecer uma média atrativa, e que obtenha uma alta taxa de retorno diante da necessidade de contratar um prestador de serviços.

Atenção à consolidação do contrato

Como havíamos destacado, alguns pontos fundamentais devem ser observados, ao aprender como contratar um prestador de serviços autônomo. E isso inclui o alinhamento com as leis trabalhistas — além de todas as informações referentes ao trabalho em questão.

Um exemplo disso consiste em ter um contrato específico que aponte:

  • o tipo de trabalho que vai ser desenvolvido;
  • o prazo combinado para o início e fim das atividades;
  • o valor alinhado para o serviço;
  • eventuais multas cabíveis para ambas as partes;
  • previsão de recolhimento de impostos (como os anteriormente citados).

Importante observar que, ao entender como contratar um prestador de serviços autônomo, você está diante de um caminho que se ramifica em diferentes percursos burocráticos.

Afinal de contas, existem diversos meios para abordar, interagir e contar com essa flexibilidade de contratação para a sua empresa.

Quer ver só? Neste artigo, nós reunimos 6 modelos de contratação de funcionários! Assim, você vai entender como cada um deles pode ser mais relevante para os seus objetivos e necessidades — aprendendo, inclusive, as especificidades de contratações para cada um deles. Boa leitura!

Fonte:Xerpa

Posts Relacionados

Leave a Comment