Como desenvolver um treinamento de onboarding diferenciado


O treinamento de onboarding tem sido cada vez mais relevante, dentro das empresas, porque aumenta o engajamento do profissional desde antes de ele ter o seu primeiro dia de trabalho. Além disso, o processo estratégico consiste em facilitar a familiaridade do profissional com a nova rotina, promovendo significativas melhorias nesses primeiros dias. Para tanto, um bom treinamento de onboarding pode ser feito por meio de:

  • crie um plano de ação detalhado;
  • acompanhe todas as etapas do processo;
  • saia do lugar-comum;
  • crie um manual;
  • tenha mentores;
  • obtenha feedbacks

O treinamento de onboarding tem sido cada vez mais relevante, dentro das empresas, porque aumenta o engajamento do profissional desde antes de ele ter o seu primeiro dia de trabalho.

Além disso, o processo estratégico consiste em facilitar a familiaridade do profissional com a nova rotina, promovendo significativas melhorias nesses primeiros dias.

Só que isso tudo só pode ser realizado quando existe um alinhamento de interesses, expectativas e objetivos entre a liderança de cada setor e o RH da empresa. Algo que discutiremos ao longo deste post — além de mostrar o passo a passo de como montar um treinamento de onboarding diferenciado. Confira!

O que é e qual é a importância do treinamento de onboarding?

O onboarding nada mais é do que uma ação estratégica e direcionada a um objetivo específico de treinamento para as suas equipes. No geral, ele é aplicado para facilitar a integração entre os recém-contratados, da organização, com a nova rotina e os seus colegas de trabalho.

Dessa maneira, eles enfrentam menos obstáculos e adversidades em absorver as novas atividades, além de servir como um instrumento de motivação e engajamento.

Isso, diga-se de passagem, pode ser um diferencial e tanto para a retenção e atração de talentos para a sua empresa. 

Só que, em vez de começarmos já explicando o que deve ser feito para compor o seu treinamento de onboarding, vamos fazer diferente e mostrar alguns dos principais erros que as empresas tendem a cometer ao planejá-lo e executá-lo.

Quais são os erros de onboarding mais comuns?

Embora o treinamento de onboarding seja recheado de benefícios, tais qualidades só podem ser observadas, no dia a dia, se existe um planejamento por trás e objetivos bem definidos.

Do contrário, o contexto geral de aproximar o novo funcionário da realidade da empresa pode falhar, consumindo apenas o tempo das pessoas sem os resultados esperados.

Além disso, alguns erros cometidos no processo podem levar às dificuldades citadas. Entre as principais, destacamos as seguintes:

  • ausência de um senso de pertencimento para os colaboradores, afastando-os dos pilares institucionais da organização;
  • excesso de informações, o que dificulta a absorção das ideias, conceitos e atividades;
  • excesso de tecnologia e recursos, o que impede a pessoa de aprender a manejá-las a tempo;
  • trabalho genérico e pouco personalizado, criando um estranhamento com o que é transmitido, no treinamento de onboarding, e o que a empresa realmente espera dos seus funcionários.

Vamos ver, então, quais são os aspectos que podem ser inseridos, no treinamento de onboarding, para que a sua empresa se diferencie desde o primeiro contato com os profissionais?

Como melhorar o treinamento de onboarding?

Abaixo, reunimos algumas dicas que podem ajudar na composição de um treinamento mais preciso, alinhado aos valores da empresa e às expectativas dos profissionais recém-contratados. Confira!

Crie um plano de ação detalhado

Lembre-se de resgatar os valores institucionais da empresa ao planejar o treinamento de onboarding. O que é importante que os profissionais saibam? Quais são os comportamentos e atitudes esperados? Como a sua marca se porta diante dos mais diversos assuntos?

Para tanto, monte um check-list que vai ajudar a compor o treinamento, passo a passo, de maneira que ele seja objetivo, transparente e criativo, até. Isso tudo ajuda a aproximar a empresa do funcionário e gerar uma empatia e familiarização maiores em pouco tempo.

Vale destacar, também, alguns pontos importantes que precedem a chegada do novo membro da equipe:

  • prepare o seu local de trabalho — desde os móveis às senhas de acesso, endereço de e-mail, crachá e computador, entre outros acessórios e equipamentos;
  • comunique aos outros membros sobre o novo profissional. Isso facilita a integração.

Com esse check-list, fica difícil esquecer qualquer coisa antes de recebê-lo para o primeiro dia de trabalho.

Acompanhe todas as etapas do processo

O setor de RH tem participação elementar no treinamento de onboarding. E, por mais que a gestão se envolva, também, cabe à sua equipe de recursos humanos o acompanhamento de todas as etapas.

Sem falar que fica mais fácil monitorar o processo, como um todo, a fim de identificar melhorias continuamente, tornando todo o treinamento mais ágil e assertivo.

Saia do lugar-comum

Experimente fugir das mesmas ações que parecem dizer algo diferente, mas só muda a roupagem. Com um treinamento de onboarding personalizado e diferenciado, é possível que as informações dispostas sejam retidas com mais facilidade.

Por exemplo: a gamificação é uma estratégia lúdica e divertida, que cria situações nas quais os participantes interagem, como em um jogo. Dessa maneira, se existe uma estratégia por trás, o treinamento de onboarding fica mais interativo e garante, secundariamente, mais entretenimento ao processo.

E aprender de maneira divertida é uma coisa rica em múltiplas camadas.

Outro exemplo é o uso de dinâmicas em grupo ou mesmo contando com o briefing ao colaborador de tudo o que está acontecendo na empresa, naquele momento.

Assim, em seu primeiro dia as informações não vão soar, exatamente, novas, e ele já vai saber melhor como agir e reagir à sua rotina.

Crie um manual

Um manual didático, objetivo e claro pode ser uma maneira interessante de fazer o colaborador voltar a esse material caso queira tirar uma dúvida ou aprofundar-se mais em algum assunto da empresa.

Sempre à mão, pode ser uma maneira rápida e assertiva de fazê-lo inteirar-se mais a respeito de tudo o que acontece ao seu redor — lembrando que o manual deve ser adaptável para diferentes cargos e também em níveis hierárquicos. Quanto mais personalizado, melhor.

Tenha mentores

A mentoria é uma boa maneira de garantir que o profissional recém-contratado saiba a quem recorrer diante de uma dúvida. Além de profissionais do RH, portanto, delegue uma pessoa para acompanhar o treinamento de onboarding dele.

Com isso, pode-se criar vínculo mais rápido, garantindo uma integração rápida e eficiente.

Obtenha feedbacks

Por fim, atente-se à importância da cultura do feedback para o treinamento de onboarding.

A partir dele, assim que finalizado o processo, reúna-se com os participantes e entenda quais foram as expectativas deles (e se foram cumpridas), o que sentiram dificuldades e o que eles acham que não faz diferença no treinamento de onboarding.

Deixe em aberto, também, o espaço para que as pessoas tenham os seus próprios comentários, ajudando a garantir que as suas opiniões sejam ouvidas e, consequentemente, aproveitadas nas melhorias do treinamento de onboarding.

Caso não saiba como fazê-lo, dê uma olhadinha em nosso artigo sobre como fazer feedbacks com os funcionários!

Com isso, finalizamos o nosso artigo, mas isso não significa que a discussão sobre o assunto tenha chegado ao fim. Se você ainda está em busca de mais ideias para promover um onboarding diferenciado para a sua empresa, continue conosco. Temos um artigo que oferece ainda mais dicas para você melhorar esse processo na sua organização!

Fonte:Xerpa


Posts Relacionados

Leave a Comment