Como usar o feedback para gerir pessoas

Foto de mentatdgt no Pexels

Só podemos aprimorar aquilo que identificamos como um ponto de melhoria. Esse é o princípio do feedback. Cada pessoa tem diferentes padrões de comportamento e métodos de trabalho, portanto pode desempenhar as suas funções da melhor maneira possível de acordo com o seu ponto de vista.

Dessa maneira, a área de recursos humanos é a responsável por compreender essas questões e, prontamente, sugerir correções que podem otimizar a rotina e gerar maior produtividade. No entanto, ainda há muita dúvida.

Com isso em mente, criamos um conteúdo exclusivo para que você compreenda como usar o feedback para gerir pessoas. Confira.

Como receber feedback?

Segundo a consultoria Great Place to Work (GPTW, 2016), das 150 maiores empresas do Brasil, 58% delas entregam ao menos 3 feedbacks por ano aos colaboradores. Na mesma pesquisa, dos colaboradores que afirmam receber 4 feedbacks, 90% concordam que confiam na empresa.

Assim, compreenda que feedback é uma ferramenta de confiança. Parte do princípio de que ambas as partes buscam uma melhoria contínua e conjunta. Dessa maneira, o primeiro passo para dar um feedback assertivo, é ter a humildade de receber.

Isso é, em primeiro lugar, ouvir, para então processar a informação com calma, e não no calor do momento, de modo a fornecer uma resposta coerente que não seja uma represália ou tentativa de se justificar, mas de solucionar questões.

Seja rápido e assertivo

O feedback precisa ser assertivo e ágil. É fundamental que se vá direto ao ponto, sem fazer rodeios ou maquiar a situação. Isso não significa ser grosseiro, mas elencar os pontos positivos e negativos que são reais e objetivos.

É preciso ter cuidado para não cair no achismo. Assim como o interlocutor pode ter errado ou acertado por sair do padrão, você pode ter a impressão de estar certo quando não está. Todos estamos suscetíveis a erros.

Dessa maneira, sempre que for necessário apontar uma falha ou um acerto, apoie-se em dados. Pode ser o relatório do setor, demonstrativos financeiros, ou o que quer que seja.

Porém, o feedback pontual, quando ocorre algo fora da rotina padrão, deve ser rápido. Se o colaborador cometeu uma falha importante, notifique imediatamente.

Tome cuidado com as palavras

Um dos segredos de um bom feedback é a capacidade de transmitir muito mais do que aquilo que está sendo dito. Explicaremos.

Na frase: Você é um ótimo recepcionista, mas é grosseiro. A preposição “mas” indica que o fato de ser grosseiro invalida completamente o fato de ser um ótimo recepcionista, dando a ideia de que não há como mudar.

Ao trocar o “mas” por “e”, você está informando que, apesar de ter um ponto positivo forte, há algo a ser melhorado, dando estímulos ao aperfeiçoamento.

É fundamental evitar palavras que indiquem dúvida. Se, espero que, Tente. É preciso ser assertivo com termos como “faça”, “quando fizer”, “sei que”. Isso passa firmeza.

A gestão de pessoas é uma questão delicada para a maioria das empresas, uma vez que são os colaboradores e gestores os responsáveis pela sobrevivência do negócio. O feedback é uma maneira de manter o alinhamento na equipe e até mesmo otimizar processos.

Acesse o nosso blog para mais conteúdos exclusivos sobre o tema!

Fonte: Folha Certa

Posts Relacionados

Leave a Comment