Entrevista por competências: Veja como acertar nesse modelo!

A entrevista por competências tem bastante espaço nos processos de recrutamento e seleção. Afinal de contas, por mais que os profissionais de recursos humanos valorizem muito o comportamento e o perfil dos candidatos, as habilidades e técnicas são tão importantes quanto.

Não basta só focar em habilidades comportamentais, então. Temos que dar atenção também para as hard skills — que são justamente essas habilidades que podemos desenvolver por meio de cursos, certificações e diplomas, entre outros meios.

O aspecto técnico é relevante para a rápida adaptação e integração do funcionário na empresa, mas é necessário fazer as perguntas certas para encontrar, justamente, as características de um profissional que podem fazer a diferença para a rotina do seu negócio.

E, para que seus recrutadores também consigam equilibrar bem a pesquisa comportamental e de habilidades preparamos este post.

Nos tópicos abaixo vamos discutir os principais pontos relacionados à entrevista por competências, como:

Boa leitura!

O que é a entrevista por competências?

O recrutamento e seleção por competências tem a ver com uma série de perguntas que o especialista de RH faz aos candidatos para avaliar a habilidade deles em resolver determinado problema ou situação.

Com isso, dá para entender um pouco sobre o uso das habilidades e capacidades descritas no currículo, mas de maneira associada com o próprio perfil do indivíduo. Caso uma resposta tenha a ver com uma solução criativa, por exemplo, é possível dizer muito além das competências do candidato.

Daí, o valor a respeito daquilo que mencionamos sobre fazer as perguntas para avaliar competências: você consegue mapear as respostas mais desejadas para cada questão, tendo como base as realidades do dia a dia na sua empresa?.

O que são competências?

Podemos entender, primeiro, a definição de competência. Há um consenso de que esse termo está associado à sigla C.H.A. — usada para abreviar as palavras “conhecimento”, “habilidade” e “atitude”.

Assim, a competência tem a ver com o comportamento que pode ser demonstrado a partir da utilização dessas três qualidades.

Um exemplo: um cargo em infraestrutura de TI deve ser ocupado por alguém que:

  • Tenha conhecimento sobre o assunto que vai fazer parte da sua rotina profissional;
  • Demonstre a habilidade necessária para executar as atividades propostas;
  • Apresente atitude para enfrentar os desafios do dia a dia.

Viu como a entrevista por competências pode, então, analisar um punhado de coisas simultaneamente? Não são apenas as hard skills e, tampouco, as soft skills exclusivamente: um pouco de cada, podendo ser facilmente adaptado à realidade de sua empresa a partir de um roteiro de entrevista por competências.

Para que serve uma entrevista por competências?

duas pessoas se cumprimentando com aperto de mãos

Um dos grandes objetivos da entrevista por competências é a possibilidade de cruzar as perguntas do recrutador com as experiências dos candidatos em outras empresas. Algo relevante para reconhecer traços de que os profissionais entrevistados estão ou podem estar, de fato, preparados para assumir a posição na sua empresa.

E as respostas dos candidatos também servem para conhecer melhor o desempenho e o comportamento deles em diferentes situações. Isso pode ser pensado no próprio roteiro da sua entrevista por competências.

Vale destacar, ainda, a imprevisibilidade desse tipo de etapa do processo seletivo. Afinal, não há um guia para saber como se sair bem em uma entrevista por competências. Os candidatos devem ser sinceros, objetivos e ágeis nas respostas, já que eles não sabem previamente o que vai ser questionado e não conseguem utilizar de “respostas prontas” para perguntas normalmente usadas em entrevistas.

Quais são as vantagens da entrevista por competências?

Agora que já vimos o que é uma entrevista por competências, vale a pena conhecer os benefícios de sua aplicação no processo seletivo. Veja, abaixo, os principais deles!

Avaliação generalizada do perfil do candidato

Essa estratégia é, ao mesmo tempo, uma entrevista comportamental e por competências. São ambas as modalidades de maneira equilibrada, pois foca nas experiências do candidato, nas informações em seu currículo e nas expectativas para preencher o cargo.

Como resultado, é possível nortear-se melhor para os perfis mais indicados após a entrevista.

Extrai informações verdadeiras dos candidatos

Como dissemos, a entrevista por competências foge da monotonia de perguntas populares em processos seletivos. Afinal, o roteiro é apenas de conhecimento dos recrutadores.

Assim, extraem-se respostas honestas com mais facilidade, já que as questões são associadas com experiências passadas e, dificilmente, alguém consegue bolar uma mentira sem a devida bagagem em outras empresas para compor a sua narrativa.

Otimização do tempo investido em treinamento

A integração pode ser facilitada quando os candidatos já foram avaliados pelas suas habilidades e técnicas necessárias para a função. Assim, basta focar nos pontos identificados, durante o processo seletivo, que podem ser adaptados ou reforçados de acordo com as características da empresa contratante.

Reduz o índice de rotatividade na empresa

Outro fator positivo da entrevista por competências é a possibilidade de reconhecer melhor o perfil dos profissionais e alinhá-los ao fit cultural da empresa. Agregando mais assertividade na escolha do candidato e, consequentemente, ocorrem menos demissões por desalinhamento entre os perfis.

Promove mais precisão às escolhas

Com base no que foi dito acima, a entrevista por competências melhora a equipe como um todo, já que supre necessidades com base nas próprias carências atuais do setor, e a partir do afunilamento de qualidades buscadas pelos recrutadores.

Imparcialidade e credibilidade ao processo seletivo

Fazer entrevista por competências permite que a objetividade dos recrutadores seja ainda mais percebida. Afinal de contas, eles possuem um roteiro bem definido que exige total imparcialidade e credibilidade aos processos seletivos.

E é inegável o quanto isso impacta e influencia positivamente a sua marca também no mercado de trabalho, e não só internamente.

E as desvantagens?

Vale observar que a entrevista por competências também tem seus pontos de atenção e que devem ser devidamente supridos ao planejar esse tipo de estratégia.

Mas, com as dicas abaixo, fica mais fácil identificá-los e contornar os obstáculos. Por exemplo:

  • O mapeamento das competências para cada cargo deve ser feito detalhadamente, além de ser constantemente revisto para garantir total precisão e assertividade às escolhas;
  • A atenção aos traços comportamentais também pode desviar o foco nas habilidades e conhecimentos dos candidatos. Daí, mais uma vez, a importância de um roteiro da sua entrevista por competências;
  • O tempo de seleção pode ser um problema, já que o roteiro exige mais das entrevistas. Para suprir cargos imediatamente, pode ser difícil manter um elevado índice de assertividade;
  • A formulação das perguntas pode ser um desafio, especialmente se a gestão não se envolve no processo. Ninguém melhor do que a liderança de cada área para saber, exatamente, o que é necessário ser avaliado para cada cargo no seu setor.

Qual a diferença entre uma entrevista comum e uma entrevista focada em competências?

Talvez, o ponto mais evidente de distinção entre uma seleção por competências e a entrevista tradicional seja a condução do processo seletivo em si. Ou seja: os tipos de habilidades analisados ao longo do recrutamento.

Lembrando que, possivelmente, não exista um modelo 100% adequado para todas as oportunidades. É fundamental conhecer os diferenciais de cada tipo de entrevista para extrair o melhor de cada candidato conforme as necessidades.

Como montar uma entrevista por competências?

uma pessoa mexendo no notebook e escrevendo num papel sob a mesa

Hora de entendermos como fazer uma seleção por competências na prática! Veja as orientações abaixo!

Converse com o solicitante da vaga 

Entre em contato com o gestor ou pessoa que solicitou a abertura de uma vaga. Ele pode ter todas as informações necessárias para realizar uma excelente entrevista por competências.

Defina quais competências deseja analisar

Além da conversa, o próprio RH deve compilar uma série de competências que vão ser analisadas ao longo do processo seletivo. Isso ajuda na composição de um banco de talentos, por exemplo, e no mapeamento já citado , o qual agrega à agilidade e otimização de todos os recrutamentos abertos.

Ressalte quais competências se alinham com a cultura da empresa

Lembre-se que o fit cultural é tão importante quanto o alinhamento de habilidades e competências para um cargo.

Com isso, saiba quais são as características que devem ser analisadas para estar em alinhamento com o DNA da empresa em si e não só da oportunidade profissional.

Crie um roteiro de perguntas baseadas nas competências desejadas

Você pode montar o seu roteiro de entrevista por competências a partir de uma análise de diversas características, como:

Entre outras que vão somar às perguntas da sua entrevista por competências. Veja, abaixo, algumas perguntas que podem fazer parte do seu processo ou ser adaptadas conforme as suas características:

  • Cite um projeto corporativo do qual você se orgulha e comente os resultados;
  • O que você já fez para fidelizar um cliente;
  • Quais foram as suas atitudes para resolver um problema em um projeto que necessitava de ajustes ao longo do caminho;
  • Como você lidou com decisões importantes tomadas no mesmo dia;
  • Cite uma situação difícil, no ambiente de trabalho, da qual você acredita que tenha reagido da maneira correta;
  • Já realizou ou assumiu uma responsabilidade que não fazia parte do seu escopo? Como se sentiu, caso a resposta seja afirmativa.

Crie um método de qualificação de respostas

Por fim, monte um processo de avaliação que possa resultar em notas para facilitar a decisão. Ele pode ser um modelo de 0 a 10, por exemplo, ou outro que prefira. É importante, apenas, dispor de algo que ajude a quantificar (e qualificar) as escolhas para as etapas seguintes ou mesmo para decidir-se pelo candidato ideal.

Conclusão

Deu para entender como é possível agregar esse tipo de estratégia no recrutamento e seleção da sua empresa?

Lembrando que, como mencionamos, a entrevista por competências não é a única maneira de qualificar o seu processo seletivo. Em nosso blog, você fica sempre por dentro de outras dicas e novidades para enriquecer os métodos de trabalho do sue RH. Acesse e salve em seus favoritos para consultar-nos sempre que tiver alguma dúvida!

Compartilhe em suas redes!

Fonte: PontoTel

Posts Relacionados