Exportação de Serviços: Tudo que você precisa saber

O setor de serviços amplia cada vez mais sua participação no
comércio internacional. Atualmente,
vender serviços para outros países se tornou uma possibilidade para
muitas empresas. A revolução das comunicações e da tecnologia
permitiu o acesso de prestadores de serviços a outras partes do
mundo.

Segundo dados da Organização Mundial do Comércio (OMC), as vendas de
serviços brasileiros exportados para outros países foram
responsáveis por movimentar mais de U$ 29 bilhões em 2018.

No Brasil, a formulação e a execução das políticas de comércio
exterior são de competência do Ministério do Desenvolvimento,
Indústria e Comércio Exterior.

Esta é uma forma das empresas brasileiras conquistar o mercado
internacional, para ganhar cada vez mais autoridade e visibilidade
nas suas áreas de atuação.

Assim, este artigo vai abordar tudo que você precisa saber sobre exportação
de serviços.

O que é exportação de serviços?

Exportação de serviços refere-se à produção, venda e entrega de serviços ou
produtos intangíveis, seja para pessoas físicas ou jurídicas,
desde que residentes ou domiciliados em outros países.

A exportação de serviços compreende diferentes situações,
denominadas modos de prestação de serviços.

Modo de prestação de serviços

O Acordo Geral sobre o Comércio de Serviços da OMC (GATS) lista os 4
principais modos de prestação de serviços. Veja abaixo:

– Comércio transfronteiriço

No comércio transfronteiriço o serviço é prestado no Brasil para
um outro país, feito por um residente ou estabelecido no Brasil. Por
exemplo, um serviço vendido via internet por uma empresa brasileira
à uma empresa no exterior.

– Consumo no Brasil

O consumo no Brasil, o serviço é prestado por residente ou
domiciliado no Brasil e consumido no território brasileiro por
residente ou domiciliado no exterior.
Por exemplo, serviços educacionais presenciais prestados no Brasil a
residente no exterior.

– Presença comercial no exterior

É uma prestação de serviço por uma empresa brasileira domiciliada no
exterior. Por exemplo, uma filial brasileira de construção
estabelecida no exterior para execução de obras.

– Movimento temporário de pessoas físicas

Residentes no Brasil que se deslocam por tempo limitado ao exterior apenas para
executar um serviço. Por exemplo, um arquiteto que vai para o
exterior executar um projeto.

Tipos de serviços mais relevantes para a
exportação

– Viagens e turismo

As agências de viagem vendem serviços desde de acomodação,
alimentação, compras e serviços culturais.

– Serviços de transporte

São tipos de serviços indispensáveis para o comércio de bens. Ou seja,
leva os produtos para os mercados de destino e também passageiros
para viajar a lazer ou negócios.

– Arquitetura, construção e engenharia

Esses tipos de serviços podem ser prestados para consumidores no exterior,
sendo uma vantagem competitiva internacional.

– Serviços de educação e treinamento

Tipo de serviço para educação de nível superior tanto para ciências
humanas quantos ciências exatas.

– Serviços bancários e financeiros

Setor em grande crescimento internacional, facilitando uma expansão
financeira em países da América Latina.

– Serviços de entretenimento

A exportações de serviços como música, novela, cinema estão cada
vez mais sendo vendidos de forma direta.

– Serviços de informação

As empresas brasileiras têm uma grande vantagem neste setor de
informação, pois o comércio de software e plataformas tem se
expandido anualmente.

– Serviços de utilidade pública

Ainda pouco explorado pelas empresas brasileiras. As empresas de prestação
de serviço público podem distribuir energias elétricas e de
telefonia internacionalmente.

Nomenclatura
Brasileira de Serviços

As empresas que comercializam e exportam serviços no Brasil necessitam
conhecer a Nomenclatura Brasileira de Serviços, Intangíveis e
outras Operações – NBS. A NBS é utilizada para classificação
nacional e para a identificação dos serviços, sendo necessário
para fins de fiscalização e tributação, além de outras ações.

Siscoserv

O Siscoserv é um sistema informatizado, desenvolvido pelo Governo,
sendo tão importante quanto a NBS. O Siscoserv é composto por dois
Módulos: Venda e Aquisição.

O Módulo Venda destina-se ao registro das operações de venda de
serviços, intangíveis e outras operações que produzam variações
no patrimônio das empresas brasileiras exportadoras de serviços. o
Módulo de Aquisição destina-se ao registro das operações de
importação de serviços de empresas do exterior.

Registro
da Marca

Sugerimos que todo empreendedor registre a marca da sua empresa, tanto para
atuação no mercado interno, quando para exportação dos seus
serviços, possibilitando a diferenciação dos serviços da sua
empresa dos de seus concorrentes. A marca desempenha uma função
estratégica no marketing das empresas, pois contribuem para a
definição da imagem e da reputação das empresas perante os
consumidores. A imagem e a reputação inspiram confiança, que é a
base para o estabelecimento de uma relação duradoura e fiel nas
atividades comerciais.

Incentivos
Fiscais

A não incidência de alguns tributos na exportação de serviços está regulamentada na Legislação Brasileira, de acordo com cada esfera das Secretarias (Federal, Estadual e Municipal). As receitas de exportação de serviços para o exterior são beneficiadas por desonerações tributárias do PIS e do COFINS, e em alguns casos também do ISS, com exceção dos serviços desenvolvidos no Brasil, mesmo que o pagamento ocorra por residente no exterior.

Documentos necessários à exportação de
serviços

– Contrato de compra e venda internacional

Esse contrato pode ser formal ou não comprovando a relação comercial
entre o exportador e importador. Neste contrato deve conter:

  • Forma
    e prazo de pagamento
  • Descrição
    e características da prestação de serviços
  • Local
    e prazo da prestação do serviço
  • Tipos
    de seguros
  • Preço
  • Data
    da prestação
  • Bancos
    que intervém na prestação
  • Documentos
    exigidos pelo Importador

– Fatura Invoice ou Fatura Proforma

Documento emitido pelo prestador de serviço para formalizar a negociação.
Pode ser substituída pelo o contrato, porém deve ser escrita no
idioma do país do importador.

– Fatura Comercial ou Commercial Invoice

Esse documento funciona como uma nota fiscal, sendo emitido pelo
exportador. Deve conter:

  • Descrição
    da prestação do serviço
  • Número
    do documento
  • Data
    da emissão
  • Menção
    da identificação do contrato ou fatura proforma
  • Dados
    bancários do prestador
  • Formas
    de pagamento

– Contrato de câmbio ou Contrato de câmbio
simplificado

É um documento firmado entre o vendedor e o comprador de moedas
estrangeiras, com as características da operação de câmbio e suas
condições. No
Brasil, as pessoas físicas ou jurídicas só podem comprar ou vender
moedas estrangeiras nos estabelecimentos legalmente autorizados pelo
Banco Central do Brasil – BACEN. Toda moeda estrangeira que entra
no Brasil deve ser transformada em Reais.

Fonte: Rimar Contabiilidade

Posts Relacionados

Leave a Comment