Os tipos de conflitos nas empresas que o RH pode resolver

Os conflitos são parte inevitável da vida pessoal de qualquer indivíduo, justamente por isso, o seu local de trabalho também pode ser afetado. E como consequência catastrófica do desentendimento entre profissionais, o rendimento da organização pode ser comprometido. Os diversos tipos de conflitos nas empresas são frutos, principalmente, de:

  • alta competitividade;
  • escassez de recursos;
  • grandes mudanças na empresa;
  • necessidade de status e poder;
  • pontos de vista opostos.

Essas incompatibilidades podem gerar um clima organizacional tóxico, dificultando ainda mais o trabalho de recuperação. Por isso, recomendamos a leitura do artigo “Clima organizacional ruim: como identificar e transformar um ambiente tóxico” para te ajudar a identificar se a sua empresa está ou não com um clima organizacional ruim.

Divergências no ambiente de trabalho nem sempre são fáceis de resolver. Por isso, o setor de Recursos Humanos (RH) deve ficar atento aos tipos de conflitos nas organizações e aprender a solucioná-los. Para te ajudar, explicaremos, detalhadamente, os principais tipos de atritos e como lidar com eles. Confira!

O que são conflitos organizacionais?

Empresas são formadas por pessoas, e essa máxima deve ser lembrada constantemente não apenas para desenvolver estratégias de retenção de talentos ou incentivos a produtividade, mas também para tratar de relacionamentos.

Assim como em qualquer outro tipo de envolvimento humano, o relacionamento no ambiente de trabalho conta com diferentes opiniões, gostos, perfis comportamentais, interesses, prioridades. Por isso, desentendimentos, provavelmente, vão acontecer.

A diferença está na capacidade e preparação do setor de RH para lidar com essas divergências e garantir que o bem-estar no trabalho não seja comprometido. 

Os diversos tipos de conflitos nas empresas podem resultar em insatisfação, depressão, desmotivação, desconfiança, absenteísmo, turnover, dentre outros, comprometendo todo trabalho de gestão.

Quais os principais tipos de conflitos nas organizações?

Existem basicamente 4 tipos de conflitos nas empresas, confira suas especificações a seguir.

Conflitos interpessoais

No cenário corporativo, os interpessoais são os tipos de conflitos nas empresas que envolvem apenas duas pessoas. É uma ocorrência natural, já que ninguém está imune a incompatibilidade de ideias. 

Neste caso, a orientação para o RH é transformar essa divergência em exercícios para desenvolver as habilidades de trabalho em equipe. O setor deve atuar como mediador e proporcionar orientações que, eventualmente, ressignifiquem esses conflitos em oportunidades de crescimento pessoal.

Conflitos intrapessoais

Os conflitos intrapessoais são os tipos que afetam apenas o próprio indivíduo. Em outras palavras, a experiência conflituosa é uma questão particular, que envolve pensamentos, valores, princípios, emoções, dentre outros.

Esse é um dos tipos de conflitos nas empresas que exige cuidado, cautela e empatia, porque envolve um estado de inquietação pessoal. Aqui, o RH pode aconselhar o exercício do diálogo, mesmo que em conversas individuais, para que as questões problemáticas possam ser expressadas e soluções buscadas.

Conflitos intergrupais

Aqui o problema envolve a divergência entre equipes de trabalho de departamentos diferentes. Isso ocorre porque muitos setores trabalham em conjunto, mesmo que com propósitos individuais. 

Neste caso, o RH pode intervir para reforçar a cultura organizacional e fortalecer a identidade como equipe única. Os conflitos podem ser apaziguados com a flexibilização de ambos setores quanto às necessidades e demandas individuais, já que a evolução institucional é uma meta coletiva.

Conflitos intragrupais

Os intragrupais são as desavenças que ocorrem dentro de uma mesma equipe profissional. A disparidade de personalidades, mal entendidos, rivalidade, dentre outros podem intensificar esse tipo de conflito.

O setor de RH pode trabalhar as diferenças como oportunidades para desenvolver habilidades de discussão estratégica. Em outras palavras, o grupo deverá resolver a situação por meio de debates, como se a questão fosse de outro setor. Assim, pontos de vista, ideias e noções pode ser trabalhadas sem juízo de valor pessoal.

Quais os motivos que levam aos conflitos nas empresas?

Assim como já dissemos, as empresas são formadas por pessoas com opiniões e interesses diversos, e que muitas vezes podem não ser unânimes. E sem a orientação certa, problemas acabam sendo gerados. Confira a seguir os principais motivos que levam aos conflitos nas empresas.

Alta competitividade

Diversos tipos de conflitos nas organizações acontecem devido a alta competitividade, que o mercado de trabalho reforça constantemente. 

Por ser uma ação pouco cooperativa e individualista, divergências entre os colaboradores surgem acometendo o desenvolvimento dos resultados coletivos. 

Escassez de recursos

Outra questão que pode trazer desconforto é a escassez de recursos, que força setores a disputarem entre si.

A carência de recursos como verbas para um determinado projeto, sala de reunião, automóveis institucionais, equipamentos, dentre outros, pode criar uma concorrência tóxica e comprometer o bem-estar no trabalho.

Grandes mudanças na empresa

Mudanças nunca são fáceis e quando são acompanhadas por tensões, ansiedade e medo podem provocar diversos tipos de conflitos nas empresas. Isso, porque acarretam demissões, reestruturações, transições de poder, dentre outros.

A busca por melhores resultados exige transformações constantes, por isso elas são inevitáveis. E se forem impostas inadequadamente, o colaborador pode criar resistência e gerar grandes problemas

Necessidade de status e poder

Muitos tipos de conflitos nas organizações são provocados pela necessidade de status e poder. De forma resumida, a inveja ganha destaque nesse fator.

Quando um trabalhador ou departamento possui vantagens diante de outro, a inveja pode contaminar o ambiente e prejudicar a produtividade. Se essa condição de poder não for justificada ou qualificada, colaboradores podem criar problemas entre si ou com a organização.

Pontos de vista opostos

Algumas pessoas possuem certa predisposição para gerar problemas organizacionais, seja pela sua personalidade ou maturidade para conviver em grupo. 

Aceitar a opinião de outras pessoas, ceder a formas distintas de executar atividades, concordar com métodos para definir cronogramas, dentre outras tarefas passam a ser um grande desafio, comprometendo todo coletivo com a sua inflexibilidade.

Seja qual for o motivo que gere os diversos tipos de conflitos nas empresas, o RH deve estar pronto para oferecer suporte e orientações adequadas para lidar com essas questões. Mais do que evitá-los, o setor deve fazer dessas experiências ferramentas para fortalecer a força de trabalho, incentivar o crescimento pessoal e oferecer condições para melhorar a produtividade organizacional.  

Quer saber mais sobre relacionamentos complexos no ambiente de trabalho? Então, leia esse material complementar sobre brigas que pode ajudar o seu RH a resolver essa situação.

Fonte:Xerpa

Posts Relacionados

Leave a Comment