Quais são os custos de vender na internet?

O comércio online vem crescendo no Brasil. De acordo com uma pesquisa divulgada pela Ebit/Nielsen, houve um crescimento de 12% em vendas online no primeiro semestre de 2019. Porém, engana-se quem pensa que só isso é motivo suficiente para começar um e-commerce.

Antes de montar uma loja virtual, é importante ter em mente quanto se gasta para levantar este negócio. Por isso, vamos falar aqui sobre os principais pontos de atenção quando o assunto são os custos de vender na internet.

É mais barato vender na internet?

Sim, uma loja virtual tem menos custos do que uma loja física. Isso acontece, basicamente, devido às seguintes razões:

  1. Operação enxuta: diferentemente de uma loja física, um e-commerce pode ser mantido diretamente de casa, sem necessidade de alugar ou comprar um espaço físico para realizar as vendas. Além disso, o dono da loja virtual também não precisará contratar vendedores, caixas, estoquistas etc.
  2. Estoque reduzido: em uma loja física, é necessário ter sempre produtos expostos nas prateleiras, na vitrine e em estoque. Uma loja online pode facilmente funcionar com um estoque reduzido ou, até mesmo, com a opção de vender produtos sob demanda.

Então é, de fato, verdade que vender na internet custa menos do que manter uma loja física, mas ainda há gastos envolvidos nesse tipo de empreendimento. A seguir listamos os três tipos de custos inevitáveis para um e-commerce.

Custos operacionais

Vender na internet envolve custos operacionais, que são,  basicamente:

  • Tributação: lojas online não estão isentas de pagar impostos e é essencial saber quais são as obrigações tributárias desse tipo de negócio;
  • Logística: aqui podem ser incluídos custos com fornecedores, envolvidos nos envios e entregas e afins;
  • Contas fixas: mesmo com um e-commerce administrado de casa há gastos com internet, energia e outros que também devem ser considerados.

É essencial colocar no papel para saber, pelo menos por cima, qual será o valor de tudo isso, pois todos estes são custos que não podem ser cortados.

Custos com plataforma e TI

Outros custos necessários são os relacionados à plataforma da loja virtual. Nisso estão incluídos, por exemplo, os valores gastos com hospedagem, domínio, layout e até mesmo a contratação de um software de ERP ou CRM para controlar as informações de vendas.

O custo com a plataforma depende do tamanho do negócio e dos recursos necessários. Existem opções baratas e mais caras, mas o que deve ser, de fato, levado em consideração é se elas oferecem as funcionalidades necessárias para manter a loja virtual.

São três os tipos de plataformas entre as quais é possível escolher:

  • Plataformas Open Source: oferece mais possibilidades de customização, mas exige conhecimento de programação; então, é necessário contratar um programador ou empresa especializada;
  • Plataformas alugadas (SaaS): pode ser mais “engessado” e existe uma grande variedade de preços entre essas plataformas. Nesse caso, é importante ter atenção às funcionalidades oferecidas;
  • Plataformas exclusivas: tem um valor mais alto e oferece total possibilidade de customização, mas costuma ser usado para lojas mais complexas e já estabelecidas no mercado. Este tipo de plataforma não é aconselhado para quem está começando – o Guia de E-commerce, por exemplo, recomenda que apenas 30% do capital disponível seja investido na plataforma.

Segurança

Outra questão importante do comércio online é a segurança. O crescimento das vendas pela internet acontece também porque as pessoas têm se sentido mais seguras e incentivadas a comprar online.

Por isso, o Certificado SSL deve ser parte do investimento na plataforma. O SSL melhora o posicionamento do site no Google, fazendo com que ele chegue a mais pessoas. Além disso, ele permite que as vendas aumenta, uma vez que indica que o site é seguro, deixando o consumidor mais confortável para seguir com a compra.

A Certisign dá suporte a desenvolvedores e agências especializadas em desenvolver sites e oferece diversos planos de Certificado SSL para lojas virtuais; além, de dispor de equipe especializada, selo de Site Seguro e propostas personalizadas. E, no final das contas, sai mais barato comprar SSL para e-commerce diretamente com uma empresa do ramo, pois não há custos extras com intermediários.

Custos de divulgação

Por fim, existem também os custos de divulgação que, ao contrário do que muitos pensam, são muito importantes mesmo para lojas que estão no começo. Esse investimento serve para que a marca chegue aos clientes e, assim, torne-se conhecida.

Quando falamos em gastos com divulgação, incluímos SEO (Search Engine Optimization — otimizações para o site aparecer em boas posições nas buscas do Google), anúncios online, e-mail marketing e posts em redes sociais. Cada uma dessas estratégias é importante e, se somadas, podem fazer seu negócio decolar!

Enfim, são esses os custos de vender na internet. É importante considerar tudo isso antes de começar um novo negócio, pois, mesmo sendo mais barato, ainda é necessário aplicar dinheiro para abrir e manter uma loja online. E, para encontrar mais textos com dicas como essas, continue navegando no Certisign Explica.

Ah, e se você pretende divulgar seu site dentro dos próximos 3 meses, deixe seus dados abaixo e receba as melhores dicas de nossos especialistas na segurança do seu site!

Fonte: Certisign

Posts Relacionados

Leave a Comment