Qual é a média salarial do brasileiro?


A média salarial do brasileiro corresponde, em último levantamento, a R$ 2.234. Acontece que muitos trabalhadores recebem abaixo dessa faixa, o que gera um desequilíbrio grande em toda a economia do país. Sem falar que, por consequência, isso pode impactar na produtividade, motivação e engajamento dos seus colaboradores.

Por meio das fontes de rendimentos de cada pessoa, é possível compor a média salarial do brasileiro. Por exemplo: você pode registrar as suas fontes de rendas dos últimos 3 meses, somá-las e então dividir o total pela quantidade de meses analisados. Assim, compõe-se a sua média individual.

Pensando, agora, em um espectro mais amplo, como a média salarial do brasileiro, é fundamental ter não apenas o período analisado, mas a quantidade de pessoas também.

Foi com isso que, em levantamento realizado no ano de 2018 pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnadc), ficou atestado que a média salarial de 60% dos trabalhadores no país (com registro em carteira ou na informalidade) foi menor do que um salário mínimo.

Em geral, isso corresponde a cerca de 40% do total de brasileiros com ocupações, que é de R$ 2.234. E é com base nessa discrepância que vamos analisar, ao longo do post, a média salarial do brasileiro. Confira!

Qual é a importância em monitorar a média salarial do brasileiro?

Para a sua empresa, especificamente, conhecer a média salarial do brasileiro deve se fragmentar em dois aspectos:

  • a média como um todo, no país;
  • a média de acordo com o seu setor de atuação.

Afinal, esse valor permite que a sua gestão de RH permaneça oferecendo atrativos, para os funcionários e profissionais livres no mercado, e ofereça boas condições para que eles engajem cada vez mais.

Sem falar que, se a sua organização está mantendo uma folha de pagamento abaixo do que é praticado no mercado, o efeito pode ser contrário ao citado acima: o engajamento pode reduzir, bem como a produtividade e motivação, além de facilitar o aumento do índice de turnover.

Complementarmente, quando se ignora a média salarial do brasileiro, a própria empresa pode ter participação ativa no aumento do estresse financeiro no seu próprio dia a dia corporativo.

Falamos, inclusive, bastante a respeito do assunto em outro artigo nosso. Aproveite para deixar essa leitura na sequência, e descubra como inovar no seu RH por meio do benefício financeiro para o funcionário

Como é praticada a média salarial do brasileiro por regiões?

Além do mercado e setor de atuação de cada empresa, a posição geográfica das organizações tende a influenciar essa média. Por exemplo: no geral, o Distrito Federal, São Paulo e Rio de Janeiro são os estados que oferecem os melhores salários.

Isso se dá porque cada região do país atrai diferentes tipos de investimentos, empresas e oportunidades — além de um aumento de concorrência, o que faz com que os setores de RH tenham que inovar continuamente a fim de atraírem mais talentos — além de reter os seus profissionais.

E, com isso, é possível observar que a média salarial do brasileiro tem uma distribuição mais valorizada nas seguintes regiões:

  • sudeste, com média salarial de R$ 2.541,90;
  • sul, com média salarial de R$ 2.286,11;
  • centro-oeste, com média salarial de R$ 2.155,11;
  • norte, com média salarial de R$ 2.025,98;
  • nordeste, com média salarial de R$ 1.920,35.

Vale destacar a importância comercial e industrial, para todo o Brasil, de São Paulo e do Rio de Janeiro, contribuindo para que as maiores remunerações estejam presentes em ambos os estados, primariamente.

Por que preocupar-se com a saúde financeira do colaborador?

Temos apontado a importância da remuneração adequada com a média salarial do brasileiro pelos motivos já citados, acima, mas também porque a saúde financeira das pessoas tem relação direta com a saúde delas.

Tudo porque o estresse financeiro se tornou um dos grandes problemas do brasileiro — e as empresas podem contribuir para solucioná-lo integral ou parcialmente.

Um jeito prático para isso é o planejamento de ações de bem-estar financeiro. O exemplo mais evidente desse tipo de estratégia é a educação financeira promovida por ações diversas, como:

  • consultorias;
  • palestras;
  • workshops.

Tais campanhas, quando identificados os problemas que têm levado ao endividamento do funcionário, podem minimizar todos os problemas causados pelo estresse financeiro. E, além disso, valorizar o senso de gratidão, do seu profissional que vencer as dívidas, o que melhora a retenção e atração de talentos.

Como complementar as ações vistas acima?

Além do que já destacamos, anteriormente, existe uma tendência que chegou para ficar no mercado: o salário sob demanda.

Trata-se de uma maneira rápida, acessível e eficiente de promover a educação financeira do colaborador por meio da flexibilidade e autonomia para receber os seus pagamentos.

A Xerpa, inclusive, tem uma solução dessas, que atende pelo nome de Xerpay! É uma simples maneira de negociar, com o seu RH, quais colaboradores têm interesse em fazer uso desse recurso.

Em seguida, ele tem acesso a um aplicativo que permite a solicitação de um adiantamento salarial com base nos dias já trabalhados. Em poucas horas, o saldo é transferido para a sua conta.

E sabe quais são os benefícios disso?

Com essa flexibilização no pagamento, o colaborador não se torna tão dependente das datas rígidas de pagamento das empresas. Isso evita, por exemplo, que ele recorra ao cheque especial (entre outros empréstimos) para honrar os boletos ou realizar compras emergenciais.

Vale destacar que, no caso do Xerpay, a solicitação do salário sob demanda tem o custo de até R$ 9. Muito menor do que os juros elevadíssimos dos empréstimos, o que permite mais autonomia para lidar com as finanças.

Além disso, a empresa tem pouquíssimo trabalho. A Xerpa cuida de todo o fluxo de caixa da operação. O processo permanece o mesmo, para o seu setor financeiro, não impactando a empresa de maneira negativa, de forma alguma.

Portanto, ter a média salarial do brasileiro em perspectiva é um primeiro passo fundamental para gerar competitividade, para a organização, mas, acima de tudo, oferecer melhores condições para o seu colaborador.

Acredite: todo custo que se converte em resultados positivos, não é um gasto, mas investimento. E, caso você queira saber mais a respeito do impacto da média salarial do brasileiro para a sua empresa, e também sob a nossa solução de salário sob demanda, deixe um comentário, logo abaixo, e responderemos prontamente!

Fonte:Xerpa


Deixe uma resposta