Saiba como é a geração Z no mercado de trabalho


A famosa geração Z já chegou ao mercado de trabalho, e podemos  dizer que ela está revolucionando as relações trabalhistas.

Essa geração é marcada por jovens revolucionários que nasceram sob um contexto tecnológico desenvolvido, por isso recebê-los e retê-los é um desafio que muitas empresas estão enfrentando.

A chegada dessa geração no mercado de trabalho tem exigido adaptação, não apenas no ambiente organizacional, mas também na gestão de talentos.

Se sua empresa está enfrentando dificuldades para lidar com essa nova geração ou quer se preparar para um futuro próximo, você está no lugar certo. Este artigo pode te ajudar a entender o que é a geração Z, como melhorar as relações de trabalho e como retê-los na sua empresa.

Confira os tópicos que serão abordados:

geracao z no mercado de trabalho o que e

Geração Z é a definição sociológica para pessoas nascidas entre 1995 a 2010. Nesse contexto, significa que os nascidos entre 1995 a 1997 desse grupo estão saindo da faculdade, e suas experiências de vida têm grande influência no tipo de trabalho que procuram e que consideram importante.

Por se tratar da mais nova geração no mercado de trabalho, diversos estudos estão sendo realizados sobre como é o comportamento da geração Z em relação à trabalho e carreira.

Uma característica muito presente dessa geração é que, de forma geral, os jovens antecipam e simplificam muita coisa, e essa característica é um ponto extremamente importante para o mundo corporativo, uma vez que a otimização das tarefas tem impacto direto com a produtividade das equipes.

Outro ponto positivo é que a geração Z possui uma compreensão tecnológica apurada. Se os millennials já eram conhecidos por serem “digitais”, imagine essa nova geração.

Quem nasceu depois dos anos 2000 não teve que se acostumar aos avanços tecnológicos, uma vez que já nasceu sob eles. Ou seja, as inovações fizeram parte da evolução natural.

Parte da realidade dessa geração são os aplicativos, a comunicação por vídeo, e a conectividade com o mundo todo. São esses aspectos que os tornam adaptáveis a diferentes plataformas, o que pode ser uma vantagem para o mundo corporativo.

Entretanto, por ser uma das gerações mais tecnológicas, tal característica pode acabar gerando impaciência e, rotinas atreladas a burocracias pode desanimá-los.

Quais são as características da Geração Z?

Os “Zs” são a primeira geração que nasce completamente conectada e móvel, mas será que isso interferiu na forma desta nova geração ver o mundo?

As consultorias McKinsey, especializada em gestão, e Box1824, focada em análise de tendências jovens, realizaram uma ampla pesquisa no Brasil com os jovens da Geração Z para entender o comportamento dessa faixa etária.

A pesquisa também foi divulgada pela revista exame. Confira algumas das características apresentadas no estudo.

Pragmáticos

Os jovens da geração Z são realistas, práticos e buscam satisfazer sua necessidades financeiras e seu enriquecimento pessoal. Sem esquecerem dos campos emocionais e sensoriais.  São adeptos do pensamento lógico, autodidatas e responsáveis. Em resumo, tentam viver de uma forma mais pragmática, característica essa que fica ainda mais evidente no Brasil pós-crise.

Indefinidos

Essa é a geração que quebra as necessidades de rótulos. Para os “Zs”, o importante é não se definir, o “eu” toma lugar da necessidade de “nós, ou eles”. Quebram e contestam vigorosamente todos os estereótipos e não ligam para definições de gênero, idade ou classe, valorizando a identidade fluida. Exaltam a individualidade, entendem a diferença. É a geração dos “amigues”.

Comunicativos

O que esperar de uma geração nascida onde não há fronteiras para os diálogos? Os novos jovens constroem e não rompem. Dialogam, entendem e agregam. São avessos à qualquer tipo de extremismo e polarização, compreendem as diferenças e tentam respeitá-las. O diálogo é a ferramenta e a rede, seu campo de conciliação. São ativistas, compassivos e empáticos.

Selfies Reais

” alt=”geracao z no mercado de trabalho introducao” width=”900″ height=”465″ data-id=”12640″ data-src=”https://www.pontotel.com.br/wp-content/uploads/2019/12/geracao-z-no-mercado-de-trabalho-introducao.jpg” data-css=”tve-u-16f00a36825″ data-pagespeed-url-hash=”1705617789″ />

Os “Zs” são a primeira geração a vivenciar aquilo que chamamos de ressaca da vida em rede, ou seja, a hiper-exposição e polarização desmedida dos Millennials dá lugar a uma espontaneidade e à vivacidade. Esses jovens são mais autênticos e espontâneos, expõem sem medo suas fragilidades, intimidades, além de valorizarem mais a transparência.

Comuna Holics

São radicalmente inclusivos, têm grande poder de mobilização e seu interesse se conecta amplamente com a diversidade. Os “Zs” transitam por múltiplas comunidades e fazem parte de diversos grupos. Não importa a ideologia ou a corrente de pensamento. Sempre há um ponto de conexão entre as pessoas.

Meme Thinkers

Com tantas mudanças de comportamentos é claro que essa geração criou um novo código universal, baseada em memes e emojis, e por que não lembrarmos das novas figurinhas do whatsapp? Eles usam essa nova linguagem por códigos para exercitar a capacidade crítica com leveza e humor. Uma linguagem conectada com o agora com múltiplas referências, além de gigantesco poder viral.

Facilmente conseguimos identificar algumas dessas características apresentadas pelo estudo na geração Z, mas como essas características determinam o comportamento deles no mercado?

Os “Zs” podem ter chegado há pouco tempo no mercado consumidor, mas já existe um punhado de empresas que, sob muitos aspectos, anteciparam as tendências dessa nova geração.

O desapego a posse, muito presente nesses jovens, pode explicar o sucesso de empresas com Uber, Netflix e Spotify.

O Brasil possui cerca de 30 milhões de jovens da geração Z, e objetivamente eles tem influenciado e inspirado tantos os mais jovens quando os mais velhos para o futuro dos negócios e das relações trabalhistas.

Atualmente, departamentos de marketing e de recursos humanos gastam fortunas para descobrir as melhores formas de alcançar essa nova geração, e entre os maiores desafios estão se comunicar e contratar essa faixa etária.

Depois de conhecer essas características, talvez você se pergunte: de que maneira minha empresa pode atrair a geração Z e obter os melhores resultados?

Como é a geração Z no mercado de trabalho?

geracao z no mercado de trabalho como e

Até aqui vimos que a geração Z tem revolucionado o mercado, mas você deve estar pensando: como eles fizeram isso?

Bem, essa geração costuma se relacionar com o trabalho de uma forma muito diferente das gerações anteriores, e parte disso é pelo fato de ser uma geração nascida e criada com as tecnologias, o que os tornou mais antenados, com pensamentos rápidos e habilidade multitarefa.

Como exemplo, é comum ver jovens trocando os famosos escritórios e migrando para trabalhos home office, ou sendo nômades digitais.

Outra mudança muito importante, é que a nova geração não se importa apenas em ganhar dinheiro. O sucesso financeiro, a realização de atividades das quais realmente gostam e a qualidade de vida, são pontos muito importantes para os centennials. Essas características resultam em profissionais dinâmicos, interativos, multidisciplinares, criativos e curiosos.

Se você ainda está curioso para saber como é a geração Z no mercado de trabalho, separei algumas características do comportamento dos centennials.

Mais digitais

No início do texto eu fiz uma provocação dizendo que os centennials não imaginam um mundo sem Wifi ou Smartphones.

Mas a verdade é que poucas pessoas conseguem imaginar um mundo sem tais possibilidades de conexões e redes de comunicação online.

A nova geração nasceu e cresceu com um mundo mais conectado por meio dos aplicativos, plataformas de vídeo e informação, redes sociais, entre diversas outras ferramentas. Por isso se adaptam facilmente às diferentes plataformas.

Mas não se engane, ser mais digital não significa que eles não valorizam o contato cara a cara no ambiente de trabalho.

De acordo com a pesquisa divulgada pela Inc, 90% da geração Z prefere ter na equipe pessoas inovadoras, do que necessariamente uma nova tecnologia. A pesquisa revelou ainda que 72% preferem se comunicar pessoalmente, uma vez que aspectos valorizados no ambiente de trabalho são: apoio dos líderes e boas relações que podem cultivar por meio de diálogos.

Empoderados

Outra característica importante a ser levantada é que os centennials não esperam para agir apenas após receber ordens, eles são mais proativos, se oferecem para participar dos processos.

As pessoas dessa geração conseguem concluir um trabalho com muito mais rapidez, e não tendem a ficar esperando para pegar outra tarefa. Quando menos se espera, eles por conta própria já estão desenvolvendo outros projetos, estão envolvidos em outras tarefas.

Criativos

geracao z no mercado de trabalho mais empreendedores

A geração Z costuma pensar de maneiras bem diferentes que as geraçẽs anteriores, e são tais formas de pensamentos que levam à inovações. Processos burocráticos não são com eles, por isso o tempo todo estão pensando em formas de otimizar aquela tarefa para focar no que eles realmente acham que é importante para a empresa.

O fundador da empresa MoveEdu Rogério Gabriel, em entrevista ao jornal contábil, declarou que essa geração busca “Romper com a maneira antiga de pensar para permitir que ideias inovadoras venham à luz”.

Mais empreendedores

O empreendedorismo e o desejo de ter o seu próprio negócio deixou de ser uma exceção, mas não se engane esses jovens já reconhecem o quão desafiador é ter uma empresa. Mas mesmo assim, tais desafios fazem parte do plano desses jovens.

Mas o motivo não é a dificuldade de se encaixarem nas empresas, e sim a garantia de independência e sucesso financeiro. Uma característica bem marcante nesses profissionais é a propensão à realização, construção de suas próprias condições de trabalho.

Também há um reforço do modelo de atuação home office. O trabalho remoto é uma tendência cada vez mais presente, uma vez que ele é caracterizado pelo não cumprimento de horários fixos e por dar liberdade para o funcionário trabalhar do lugar que julgar mais adequado.

Desprendidos

No início do texto eu comentei sobre a dificuldade que as empresas estão encontrando em reter os talentos da geração Z. Isso porque eles não necessariamente possuem o comportamento de “vestir a camisa” da organização.

Essa geração é mais desprendida, tendem a ser mais individualistas, seu comprometimento vêm primeiro com o seu desenvolvimento profissional, a construção de suas carreiras e estilo de vida.

Multitarefas

Essa Geração convive desde cedo com smartphones e tablets, o que fez com que eles adquirissem o hábito de realizar várias atividades ao mesmo tempo. Isso possibilitou que eles se tornassem extremamente ágeis e produtivos.

Essa característica é bastante interessante para carreiras em que há a necessidade de se atentar a vários detalhes simultaneamente.

Como preparar sua empresa para essa geração?

” alt=”geracao z no mercado de trabalho como preparar a empresa” width=”900″ height=”465″ data-id=”12883″ data-src=”https://www.pontotel.com.br/wp-content/uploads/2019/12/geracao-z-no-mercado-de-trabalho-como-preparar-a-empresa.jpg” data-css=”tve-u-16f00a4d9ab” data-pagespeed-url-hash=”1705617789″ />

Deu para perceber que o perfil dos profissionais da geração Z é bem diferente das anteriores, e muitos dos comportamentos e motivações que as empresas estão acostumadas não fazem parte do desejo da nova geração.

A chegada de novos perfis às companhias já está mudando a maneira das empresas e seus colaboradores atuarem.

Uma recente pesquisa publicada pelo MIT Sloan School of Management comprova essa informação, pois ao contrário do que os estereótipos podem te fazer pensar, mesas de sinucas, piscina de bolinhas, salas de meditação, jogos e etc. não são levados em conta pela nova geração ao escolher um trabalho.

Confira os pontos mais relevantes para atração e retenção da geração Z de acordo com esse estudo:

  • Horários flexíveis (88%)
  • Bônus (77%)
  • Plano de saúde (69%)
  • Academia ou creche (38%)
  • Trabalho voluntário durante o expediente (31%)

Sendo assim, para atrair, motivar e engajar esses profissionais, é necessário adotar novas estratégias. Veja algumas dicas de por onde sua empresa pode começar.

Dicas de como cativar a geração Z

Flexibilidade de trabalho

Horários rígidos, obrigatoriedade de presença no escritório, férias fixas, tudo isso são coisas do passado.

Desde a chegada dos millennials no mercado de trabalho, a exigência por flexibilidade se tornou mais frequente. Essa mudança de cenário teve reflexo tanto nas gerações anteriores quanto posteriores, como é o caso do “Zs”.

De acordo com uma pesquisa sobre “Flexibilidade no Mercado de Trabalho”, realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) em parceria com o Ibope, 73% dos brasileiros desejam ter um expediente mais flexível.

Esse modelo de trabalho mais flexível se encaixa perfeitamente ao perfil mais espontâneo da geração Z. A monotonia de um escritório não é nada agradável, por isso se quiser atrair os novos talentos, trabalhar com horários flexíveis e dar autonomia para gerenciar suas rotinas, são essenciais para sua empresa.

Ofereça bons salários e autonomia

Todo mundo gosta de ser bem remunerado não é mesmo?

Como já dito, os jovens costumam se preocupar mais em fazer o que gostam do que com o salário propriamente dito. Entretanto, isso não quer dizer que eles não são ambiciosos e não se atraem por trabalhos dos quais são bem remunerados e visualizam crescimento.

Por isso, realizar uma pesquisa de cargos e salários e oferecer plano de carreira pode ser diferenciais para atrair e reter os jovens da geração Z.

Feedbacks constantes

geracao z no mercado de trabalho feedbacks constantes

Você já deve ter ouvido falar sobre o quanto a prática de aplicar feedback aos funcionários é importante.

O Feedback foi um dos temas mais abordados nos últimos anos quando falamos sobre gestão de pessoas. Isso não é à toa, os Millennials buscam por feedbacks constantemente, e similares a eles, os nascidos na geração Z também necessitam dessa prática.

Apesar desse público demonstrar mais sinais de ousadia e expectativas, eles ainda são um tanto inseguros, devido a ainda serem prematuros no mercado de trabalho.

Suas primeiras experiências profissionais costumam envolver algumas represálias e autocríticas devido a pequenos erros. Então, procure manter um sistema de feedback prático e constante.

Fortaleça a cultura organizacional

Trabalhar em fortalecer a cultura da empresa é sempre um aspecto positivo para as organizações e, para aquelas que querem atrair e reter os centennials, pode fazer toda diferença.

A identificação com a cultura da companhia é apontada por eles como o principal motivo para permanecerem em uma empresa. Por isso, é importante investir em ações para disseminar os valores da empresa, demonstrando que ali eles encontrarão um ambiente justo, igualitário, que valoriza as relações humanas e o respeito às diferenças.

Se você quiser saber mais sobre como fortalecer a cultura da sua empresa, temos o artigo perfeito para você. “Cultura Organizacional para Inovação: Como Promover na sua Empresa”

Desenvolva planos estruturados

Embora tenha uma relação diferente com hierarquias, a geração Z se sente altamente estimulada e inspirada quando encontram bom líderes.

Os jovens entendem que o auxílio de um líder ajuda a melhorar o desempenho profissional e impulsionar a carreira. Eles não só entendem que precisam aprender, mas valorizam quem se dispõe a ensiná-los.

Entretanto, para que eles sintam que estão realmente aprendendo, é necessário visualizar planos e resultados. Orientá-los ao longo dos processos para que vejam o objetivo final em vez do imediato, é essencial para o estímulo e aprendizado dessa geração.

Você deve estar se perguntando, mas porque isso é importante?

Mudar o método de ensino das equipes é extremamente importante para a retenção desses talentos. Já vimos no texto que a geração Z é mais desapegada, que visa trabalhar com aquelas tarefas que gosta, e que estimula o autoconhecimento.

Dessa forma, se sua empresa não trabalhar com planos estruturados e estímulos criativos, dificilmente conseguirá reter um jovem da geração Z.

Crie metas

geracao z no mercado de trabalho como capacitar

Junto da estruturação de planos, a criação de metas é extremamente importante para criar estímulos na nova geração.

Ao dividir cada grande objetivo em desafios menores, é possível manter o ritmo e o ânimo desses jovens mais imediatistas.

Inserir recompensas menores ao longo do caminho também é uma forma de promover a persistência com o trabalho.

Demonstre valorização aos funcionários

 Uma característica muito presente na geração Z é a valorização de seu trabalho.

Já citamos várias vezes no texto sobre como essa geração não se importa apenas com bons salários, mas com reconhecimento e valorização do trabalho realizado.

Procure oferecer apoio aos jovens, com auxílio ao desenvolvimento de suas carreiras, os fazendo se sentir parte do time. Ajude-os a compreender o seu papel dentro da empresa e como seu trabalho é importante.

Algumas organizações oferecem apoio nos estudos com bolsas, ou mesmo com horários especiais para os estudantes. Fornecer recursos como treinamentos, workshops e palestras também é algo muito valorizado pelos jovens.

Engaje-os em alguma causas

A geração Z cresceu presenciando certos desequilíbrios, como no meio ambiente, na economia e na política.

Esse é um dos principais motivos para que essa geração esteja mais comprometida com ajudar o mundo. Preocupações com o futuro, o meio ambiente e os problemas sociais estão presentes na rotina desses jovens.

Se sua organização compreender, valorizar e se comprometer com projetos voltados para causas sociais, certamente será bem vista e valorizada por jovens da geração Z.

Mas cuidado, não adianta criar projetos e não envolvê-los, os jovens gostam de participar dos projetos com causas sociais, desejam que suas ações sejam significativas para eles e para aqueles dos quais estão se dispondo a ajudar.

Como capacitar essa geração

Uma das dúvidas mais comuns sobre essa nova geração é: como capacitá-los?

Bem, os centennials preferem consumir informações em pequenas doses. O cérebro dessa geração processa informações cada vez mais rápido. Por isso a estratégia de microlearning é ideal para eles, uma vez que podem consumir conteúdos como pílulas de conhecimento, ou seja, em pequenas doses diárias.

Programas de mentoria também são uma ótima oportunidade para incentivar a relação entre os colaboradores e gestores. Como eu citei acima esses jovens valorizam o conhecimento, tanto quanto pessoas que estão disposta a ensiná-los.

Como essa geração pode ajudar sua empresa

geracao z no mercado de trabalho como pode ajudar na empresa

Cada vez mais o jovens da geração Z chegarão ao mercado de trabalho, e a pergunta que não quer calar é:como eles vão ajudar as empresas?

Essa geração tem grande energia no sentido de pensar, criar e inovar, e porque não exigir que as empresas se modernizem para facilitar a implementação de grandes ideias e oportunidades de carreira?

A geração Z é ultra conectada e antenada com o mundo, e essa combinação pode ser um combustível poderoso para olhar os problemas sob uma nova ótica, para trazer soluções inovadoras.

Podemos esperar muitos avanços não apenas tecnológicos, mas também soluções para problemas comuns nas empresas ou na sociedade.

Mas não se engane, a geração Z não trará só soluções. No início ela será grande causadora de desentendimentos, uma vez que seu ingresso nas empresas poderá causar conflito de gerações.

Você deve estar se perguntando: e como minha empresa pode solucionar esses conflitos?

Com tantos perfis diferentes, o verdadeiro desafio do gestor será compreender que cada geração possui uma maneira própria de aprender e lidar com os desafios. O mais importante será a compreensão  e respeito às diversidades.

Para conseguir atender a essas expectativas, as empresas poderão investir também em ferramentas para auxiliar a equipe de desenvolvimento humano a entender melhor cada colaborador por meio de seu aprendizado.

Como serão as próximas gerações

Você sabe qual é o nome sociológico da próxima geração?

Bem, a próxima geração é chamada de Alpha, e assim como os centennials, essa geração nasce e cresce conectada, apesar de ainda não estarem totalmente imersos aos meios digitais devido a suas idades.

A futura geração ainda tem apenas 9 anos, mas já possuem características importantes como espontaneidade, autonomia, poder de adaptação e interação com diversas plataformas digitais.

Por serem ainda muito novos, não dá para prever o comportamento profissional da geração alpha, mas você pode ter certeza que serão tão inovadores quanto os “Zs”.

Como preparar sua empresa para as próximas gerações?

Vimos ao longo desse texto que as empresas precisam estar em constante transformação para acompanhar o mercado. Saber adaptar-se é essencial para a sobrevivência de todas as empresas.

Ao longo dos anos cada vez mais tecnologias, ferramentas de otimização, novos modelos de negócios e empresas que possuem resistência a mudanças estão ficando para trás.

A única forma de preparar sua empresa para as próximas gerações é acompanhar as mudanças do mercado. Ficar antenado aos novos modelos de gestão, ferramentas de otimização, mudanças nas leis e tendências de mercado é essencial para o sucesso da sua empresa.

Conclusão

geracao z no mercado de trabalho conclusao

Depois de ler esse texto você pegou boas dicas de como lidar com a geração Z na sua empresa, a verdade é que com boas estratégias sua empresa pode alcançar harmonia entre as gerações.

Esses jovens possuem características e personalidades que com certeza irão beneficiar a sua empresa, por isso, não se esqueça das dicas que dei ao longo deste texto para que você saiba não só como atrair esses talentos, mas também como retê-los e mantê-los motivados.

Fonte: PontoTel


Posts Relacionados

One Thought to “Saiba como é a geração Z no mercado de trabalho”

Leave a Comment