Abrir empresa é fácil. Difícil é mantê-la.

Empresário com dúvidas

Abrir empresa é fácil. Difícil é mantê-la. Será?

Inúmeros empresários alegam ser difícil. Pessoas que trabalham com carteira de trabalho alegam ser difícil. Mas como pessoas com experiências diferentes podem alegar tal fato?

Das diversas pesquisas existentes nos últimos 10 (dez) anos pelas inúmeras entidades como Sebrae e inúmeros outros setores,  por exemplo, alegam que a burocracia tanto das “leis e normas” no Brasil, nos estados e nos municípios, como de obrigações trabalhistas, fiscais, societárias e até de captação de recursos financeiros é enorme.

Diariamente observamos inúmeras aberturas de empresas nas Juntas Comerciais, ou seja, novas empresas são registradas nos órgãos competentes. Mas o que chama atenção é que mesmo sendo difícil todos os dias nascem novos negócios.

Mas o que é realmente difícil? A dificuldade está na construção do negócio.

Muitas pessoas decidem abrir negócios e alugam imóveis, compram equipamentos, contratam serviços para construção de sites e serviços de contabilidade sem antes testar a ideia de negócio.

Parte dessas pessoas, muitas vezes experts no que se propõe, não elaboraram pesquisas e nem sequer analisaram antes de agir e gastar dinheiro, sobre o nicho, sub nicho, sobre o possível público alvo, costumes e capacidade de compra.

Em uma rodada de negócios em 06/2020 online com 100 (cem) aspirantes a empresários quase todos já haviam contratado inúmeros serviços e ferramentas para começar algum negócio e vários deles já estavam sem dinheiro (capital).

Observou-se que destes negócios 93% não tinham presença nas mídias sociais, o “site” não oferecia nenhum atrativo de informação ou venda e o pior, o público alvo era “qualquer um” pois não havia uma definição.

Quando o trato foi o de saber sobre gestão financeira (caixa) , contabilidade, vendas ou controle de documentos nenhum deles sabiam o que realmente constava no contrato social, nem tampouco o que era diferenciar as contas da empresa com a da pessoa física ou se a venda foi feita de forma efetiva e o porque do sucesso desta última .

Outro fator preocupante são as funções administrativas desses pequenos negócios. Muitos sócios ou empresários entregam as funções de vendas ou de contato a funcionários ou a outros sócios sem nenhum processo pré-definido ou metodologia.

E dentro dessa visão quando são dois ou mais sócios o modelo de negócio demonstra ser uma empresa com várias sub empresa dentro desse negócio onde cada sócio decide sozinho qualquer ação sem nenhum método ou objetivo planejado.

Em outras palavras é como nascer, crescer e viver sem direção. O objetivo é faturar mas sem pensar em nada. E nesse contexto o domínio do conhecimento se faz necessário.

Enfim, a grande verdade é que a burocracia normativa no Brasil é enorme. Isso é fato. Mas a falta de conhecimento sobre Inteligência de negócios é igual ou superior aos aspirantes a empreendedor.

 

 

Sergio Bispo
Sergio Bispo

Contabilista, especialista em controladoria e finanças; é empreendedor digital, palestrante, autor de livros e artigos, professor e consultor nas áreas contábil, tributária, controladoria, PCP, logística, custos e estruturação de negócios.


Posts Relacionados