Produtividade da empresa: certeza ou estimativa?

Todo negócio visa potencializar os seus lucros, não é mesmo? Para isso, é essencial que os gestores fiquem de olho nos indicadores de produtividade da empresa.

Medir a eficácia organizacional é etapa indispensável para avaliar o controle do empreendimento, condicionar a elaboração mais assertiva de um planejamento de estratégias e garantir resultados cada vez mais satisfatórios.

A produtividade da empresa pode ser mensurada por indicadores como:

  • definição dos fatores analisados;
  • estabelecimento de valores de referência;
  • análise da indicação de lucratividade;
  • acompanhamento diário de dados;
  • diferenciação entre qualidade e quantidade;
  • definição da capacidade produtiva;
  • realização de benchmarking.

Essas métricas indicam em quanto tempo e com quanto investimento uma atividade é executada.  Permitindo analisar a instituição como um todo, identificar os possíveis problemas e saná-los antes que gerem prejuízos. 

Pensando nisso, vamos te mostrar como e por que medir os níveis de produtividade da empresa. Acompanhe o post e aprenda os macetes para alavancar seus resultados.

O que são os indicadores de produtividade?

Indicadores de produtividade são ferramentas métricas que ajudam a mensurar o desempenho da organização, de forma segmentada ou globalizada.

Esses dados são importantes para definir os parâmetros de qualidade da empresa e identificar as demandas de tempo, recursos e custos para a realização de qualquer atividade. 

Além disso, é possível reconhecer as falhas dos processos, facilitando a criação de planos de ação corretiva para evitar prejuízos e otimizar os resultados. E obviamente, a eficiência e o desempenho dos colaboradores não fica de fora dessa avaliação. Por isso, os indicadores também permitem que estratégias de motivação e satisfação de talentos sejam desenvolvidas. 

Essa avaliação é de extrema importância para a produtividade da empresa, pois guia soluções e medidas a partir de análises efetivas e não de intuições.

Como definir os indicadores de produtividade?

Para definir o status da produtividade da empresa, é preciso se atentar a alguns passos básicos:

  1. definir padrões de produção;
  2. considerar o resultado efetivo;
  3. comparar os dados.

Ao definir os padrões mínimos aceitáveis para o que será avaliado, é possível otimizar o rendimento da empresa reajustando processos que estejam abaixo do limite e potencializando os que estiverem acima.

A comparação entre o resultado esperado e o alcançado pode ser feita detalhadamente, identificando todas as etapas, funcionários, setores, maquinários, processos que mereçam uma atenção mais direcionada. E assim, corrigir qualquer situação que comprometa a produtividade da empresa como um todo.

Vale lembrar que só a mensuração não basta, é preciso que ações corretivas sejam aplicadas para otimizar os resultados.

Quais os melhores indicadores de produtividade?

Cada empresa deve estabelecer os indicadores mais adequados para a sua realidade mercadológica. Contudo, algumas dessas referências métricas são bem interessantes para avaliar a produtividade da empresa. Confira as principais!

Definição dos fatores analisados

Antes de mais nada, é preciso definir o que está sendo analisado. Não existe uma receita pronta que funcione para todos as áreas da empresa, por isso cada setor deverá determinar os fatores específicos que influenciam a produtividade da empresa, considerando as tendências de mercado e os períodos do ano.

Alguns exemplos são: leads gerados, vendas fechadas, condições de entrega, prazo de pagamento, margem de lucro de cada operação, preço das mercadorias, o frete, estoque, acidentes de trabalho, produção por hora, tempo de ociosidade, treinamentos de capacitação por mês, dentre outros.

Estabelecimento de valores de referência

Assim como já dissemos antes, é indispensável estabelecer valores de referências para a avaliação de produtividade da empresa. 

Assim, é possível identificar se a empresa possui processos eficientes e se está ou não atingindo suas metas básicas.

Se a média de resultados estiver abaixo da referência, será necessário uma mudanças urgente nas estratégias para reverter a situação negativa. Se a média estiver no limite aceitável ou acima, as estratégias foram eficazes e podem melhorar ainda mais, já que a busca pelo aumento da produtividade é contínua.

Análise da indicação de lucratividade

Além de saber se a meta está sendo cumprida, é importante analisar o lucro líquido que a empresa alcança.

Esse indicador apresenta a eficiência operacional obtida sob a forma de valor percentual, ou seja, qual o ganho que a sua empresa gera a partir de um trabalho desenvolvido. 

A lucratividade é o que define se vale a pena ou não continuar com um projeto.

Acompanhamento diário de dados

Outra medida essencial para mensurar a produtividade da empresa é o acompanhamento dos dados. É muito importante que a equipe responsável por essa avaliação, geralmente as lideranças e o setor de Recursos Humanos (RH), monitorem os indicadores diariamente, assim a identificação da insatisfação pode ser feita com prontidão e sanada com eficiência.

O feedback é uma ação estratégica inteligente para ajudar a solucionar esses resultados negativos, seja de um setor específico da empresa ou de inúmeros colaboradores. 

Independentemente da fonte do problema, é responsabilidade do RH acompanhar essas questões e oferecer condições que amenizem os obstáculos e motivem a força de trabalho. Afinal, colaboradores motivados são muito mais produtivos.

Diferenciação entre qualidade e quantidade

Quando o assunto é a produtividade da empresa, logo a quantidade de produtos e serviços entregues é reforçada. Contudo, a qualidade é fator indispensável para mensurar os resultados.

De nada adianta produzir muitos produtos com pouca adesão comercial, por exemplo. A qualidade é essencial para o cumprimento das metas definidas no planejamento estratégico e estimular a lucratividade.

O RH tem papel fundamental nesse processo, pois pode oferecer treinamentos de capacitação aos colaboradores para que a quantidade e a qualidade sejam trabalhadas em harmonia.

Definição da capacidade produtiva

Para que a qualidade seja regra na empresa, é importante ter conhecimento dos indicadores de capacidade

Com eles, a quantidade produzida em um determinado período de tempo é mensurada, permitindo que os limites, que garantem a excelência dos produtos e serviços, sejam respeitados.

Realização de benchmarking

Consultar referências sempre será uma medida inteligente, por isso realizar benchmarking com empresas do mesmo segmento que o seu, e que já passaram pelas dificuldades que a sua empresa passa, é muito importante. 

Assim, as estratégias do seu negócio ganham novos parâmetros de assertividade e a gestão do conhecimento é reforçada, evitando que os mesmos erros voltem a acontecer.

Mensurar os indicadores de produtividade é imprescindível para quem busca o desenvolvimento contínuo, já que é um excelente meio para detectar falhas processuais e otimizar o desempenho da força de trabalho.

Um RH estratégico considera os impactos que eles geram para os resultados organizacionais, por isso reforça a união e a satisfação dos colaboradores influenciando diretamente a produtividade da empresa. 

E aí, gostou? Então, compartilhe nas suas redes sociais com quem também possa gostar.

Fonte:Xerpa

Posts Relacionados

Leave a Comment