Business Intelligence o que é, por que e como adotar?


Para quem ainda não sabe, ao adotar Business Intelligence nas empresas, existe uma chance maior de você converter os dados digitais em insights, oportunidades e diagnósticos valiosos para desenvolver, contínua e sustentavelmente, a sua organização. E para implementá-lo, é importante seguir os seguintes passos:

  1. escolha a melhor ferramenta para as suas necessidades e objetivos;
  2. tenha foco nos KPIs mais alinhados aos seus objetivos;
  3. organize seus dados;
  4. envolva toda a equipe para que caminhem na mesma direção;
  5. defina metas claras e monitore as performances de suas ações.

De olho nas mudanças decorrentes da transformação digital, muitos especialistas de RH procuram anteciparem-se às novas tendências. E, com certeza, este é o seu caso se você já se questionou se vale a pena adotar o business intelligence nas empresas?

Afinal de contas, o conceito e a tecnologia aplicados na rotina corporativa tem se destacado por oferecer mais assertividade e agilidade na tomada de decisão, bem como a tão sonhada produtividade equilibrada na redução de custos.

Assim, explicado de maneira tão abreviada, até parece uma grande ilusão, não é mesmo? Então, convidamos você a dedicar poucos minutos para seguir com esta leitura e entender, definitivamente, porque investir em business intelligence nas empresas!

O que é BI?

Partindo do princípio, Business Intelligence (ou BI) é um conjunto de medidas que depende de soluções tecnológicas para compilar, organizar e facilitar a análise de dados estrategicamente.

Um exemplo: com softwares de gestão, CRM ou ERPs, entre outros tipo de soluções digitais, sua empresa consegue absorver, compilar e analisar indicadores de desempenho, métricas ou mesmo os hábitos e comportamentos dos seus clientes e, também, dos colaboradores.

Qual é a importância disso?

Digamos que os funcionários tenham uma queda drástica de produtividade e que, por meio do Business Intelligence, o RH descubra que isso ocorre em um horário específico, todos os dias. 

Com base no monitoramento dessa métrica, em particular, diagnosticou-se um fator em comum com a queda repentina de produtividade dos profissionais. E, com isso, o problema é solucionado rapidamente.

Só que o contexto vale também para diversas outras situações que podem contribuir com produtividade, economia, lucratividade, retenção de talentos e até mesmo para melhorar o clima organizacional, entre outros assuntos relacionados à gestão de pessoas.

E as vantagens de investir no Business Intelligence?

Organizações cada vez mais preocupadas em acompanhar as métricas associadas (direta ou indiretamente) aos seus objetivos têm acumulado vantagens em seus fluxos de trabalho.

E, a seguir, vamos destacar as principais delas, quando o Business Intelligence é inserido no seu dia a dia:

  • otimização dos processos, já que os dados coletados vão afunilar a assertividade na sua tomada de decisão;
  • melhorias no planejamento de estratégias, pois os dados podem apontar os caminhos mais eficientes para o desenvolvimento da empresa;
  • os dados se tornam registros, ajudando em projeções e ajustes em ações que não renderam o esperado;
  • redução de riscos em futuros investimentos;
  • previsão de tendências.

Interna ou externamente, o Business Intelligence pode ser um aliado e tanto para a organização. É importante, contudo, saber onde usá-lo, como aplicá-lo e o que considerar antes de implementá-lo — não se preocupe, vamos ver isso no próximo tópico.

Como implementar o BI nas empresas?

Entrar com tudo na transformação digital e, assim, modificar inteiramente os processos de uma empresa, demanda planejamento e total conhecimento do que você busca para a organização.

E a seguir, vamos dar algumas dicas elementares para você fazer isso com a menor ocorrência possível de imprevistos!

1. Escolha uma boa ferramenta

Não adianta escolher a solução mais barata e, tampouco, aquela que é tão genérica que não promove benefício em área alguma. Ao trabalhar com o Business Intelligence, comece compreendendo o que você busca, para o desenvolvimento da organização, e faça uma pesquisa de mercado ampla.

Assim, você vai saber quais produtos conseguem traduzir os seus objetivos em dados e, consequentemente, em resultados aplicáveis na rotina.

2. Entenda sobre KPIs

KPI é a sigla para Key Performance Indicator, ou indicadores de desempenho. Basicamente, o que falamos acima sobre os números mais importantes para a realização dos seus objetivos.

São esses indicadores que vão apontar para você, inicialmente, quais soluções de Business Intelligence devem ser consideradas para que a tecnologia seja implementada assertivamente.

No setor de RH, o software de gestão costuma ser uma solução completa, já que ele concentra em seus recursos tudo aquilo que você precisa para qualificar — e capacitar — a sua equipe.

3. Organize os dados

O gerenciamento de dados consiste em ter um lugar para concentrá-los e, assim, visualizar as métricas e indicadores conforme o planeamento

Até por isso, certifique-se de que o software de gestão que você procura, para o RH da sua empresa, pode ser integrado a outras plataformas. Assim, o Business Intelligence funciona de maneira mais abrangente ao reunir, em um só lugar, dados relativos ao controle de ponto, folha de pagamento e outras áreas correlacionadas ao setor de Recursos Humanos.

4. Envolva a equipe nessa nova cultura

Coloque todos os envolvidos a par dessa mudança. O Business Intelligence não significa, apenas, o investimento em novas tecnologias, mas na mudança de atitudes e comportamentos na empresa.

Afinal, a ciência de que os dados vão ser usados estrategicamente faz com que os colaboradores aprendam mais sobre o fluxo de trabalho em si, e passem a enxergar as suas atividades de uma maneira completamente nova.

Não meça esforços, portanto, em colocar todos “na mesma página”, expondo os desafios, as vantagens e as mudanças no modelo de trabalho. Quanto mais rápido todos absorverem as transformações, mais ágeis serão os resultados obtidos.

Viu como o Business Intelligence é um advento que chegou para ficar, e que não deve ser temido, mas encorajado a entrar no dia a dia da sua empresa?

Agora, para dar um passo definitivo na sua implementação, compartilhe este post nas suas redes sociais, e marque os colaboradores que vão reforçar esse discurso com você na próxima reunião de equipe!

Fonte:Xerpa


Deixe uma resposta