“Fator medo” deve permanecer até meados de 2021, diz presidente do BC

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, participa do lançamento da nova linha de crédito imobiliário com taxa fixa da Caixa Econômica Federal O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou nesta segunda-feira, 1º de junho, que o “fator medo” faz com que o fluxo de pessoas não retorne imediatamente aos parâmetros de 2019 mesmo após o fim da quarentena. Em apresentação a parlamentares no período da manhã, ele mostrou gráficos sobre o que tem ocorrido em países que já deixaram ou estão deixando o período de isolamento…

continuar lendo ...

mercado financeiro estima contração de 6,25% do PIB em 2020

SÃO PAULO – Com o enfraquecimento da economia em meio ao avanço do coronavírus no país, o mercado financeiro vê uma contração cada vez maior para o PIB em 2020. De acordo com o relatório Focus divulgado pelo Banco Central na manhã desta segunda-feira (1), a mediana das projeções para o desempenho do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro caiu pela 16ª vez consecutiva, de 6,25% em 2020, ante expectativa anterior de retração de 5,89%. Já para 2021, o mercado manteve a estimativa de crescimento de 3,50%. Em relação à taxa…

continuar lendo ...

as oportunidades que o maior fundo de pensão do país tem aproveitado na crise

(Lucas Schifres/Getty Images) SÃO PAULO – A queda indiscriminada da Bolsa em março, quando o pânico tomou conta do mercado e derrubou os ativos sem fazer distinção de qualidade, abriu uma janela de oportunidade para investidores com visão de longo prazo, que conseguiram comprar ativos que estiveram caros por muito tempo. Com um patrimônio líquido de R$ 183 bilhões e uma base de 200 mil segurados, a Previ, a fundação de previdência complementar fechada do Banco do Brasil, está na parcela dos que se aproveitaram do tombo do mercado para…

continuar lendo ...

Receita Federal destina mais de 6 mil aparelhos de uso hospitalar para o combate à Covid-19

Mais de 1.400 itens de uso hospitalar foram enviados a instituições de ensino e de saúde do Rio Grande do Sul. Outros 5.197 aparelhos ainda estão disponíveis para destinação. publicado: 27/05/2020 09h45 última modificação: 29/05/2020 15h46 A Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) fez a distribuição, a várias instituições de ensino e de saúde, dos aparelhos doados pela Delegacia da Receita Federal em Santa Maria/RS à entidade no dia 27 de abril deste ano. Na ocasião, a UFSM recebeu 1.800 esfigmomanômetros (aparelhos de medição de pressão), avaliados em R$ 148…

continuar lendo ...

Receita Federal já recebeu mais de 16 milhões de declarações do IRPF 2020

Notícias IRPF 2020 O prazo de entrega encerra-se em 30 de junho publicado: 28/05/2020 18h00 última modificação: 28/05/2020 19h00 Até às 17h de hoje (28/05) 16.017.000 declarações foram recebidas pelos sistemas da Receita Federal. De acordo com o supervisor nacional do IR, auditor-fiscal Joaquim Adir, a expectativa é de que 32 milhões de contribuintes entreguem declaração neste ano. Relembramos que o prazo de entrega da declaração é de 2 de março até 30 de junho e que o vencimento da cotas também foi prorrogado. A primeira cota vence no dia…

continuar lendo ...

Ainda dá tempo de escolher para onde vai parte do seu Imposto de Renda

Até o dia 30 de junho, é possível destinar até 6% do imposto devido diretamente na declaração publicado: 29/05/2020 13h14 última modificação: 29/05/2020 14h50 A um mês do término do prazo de entrega da Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física 2020, a Receita Federal lembra que os contribuintes podem doar parte do imposto diretamente na declaração. É possível destinar até 3% do imposto devido para os fundos da criança e do adolescente e também até 3% aos fundos do idoso. Para destinar o imposto diretamente na declaração, o contribuinte…

continuar lendo ...

Metade dos contribuintes ainda não declarou o Imposto de Renda a um mês do prazo final; veja como preencher

SÃO PAULO – A um mês do prazo final para a entrega da Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) 2020, ano-base 2019, apenas metade dos contribuintes enviou suas declarações. Até às 17h da última quinta-feira (28), a Receita Federal havia recebido 16.017.000 de declarações. O número equivale a cerca de 50% do total esperado para este ano: 32 milhões. Por conta da pandemia de coronavírus, que dificulta, por exemplo, o acesso a documentos, o prazo final para envio das declarações do IR foi estendido para 30 de junho. …

continuar lendo ...

Receita Federal prorroga flexibilização de regra para entrega de documentos

Notícias Atendimento Serviços podem ser instruídos com cópias digitais de documento sem a necessidade de apresentação da via original publicado: 29/05/2020 18h48 última modificação: 29/05/2020 18h48 A Receita Federal estendeu até o dia 30 de junho a regra que flexibiliza a entrega de documentos por conta do estado de emergência de saúde decorrente da pandemia do novo coronavírus. A Instrução Normativa RFB nº 1.956/2020, publicada em edição extra do Diário Oficial da União de hoje, permite a entrega de cópias simples de documentos, em formato digital ou físico, sem que…

continuar lendo ...

Saiba como evitar pagar mais impostos do que o necessário

Desde a escolha do enquadramento tributário mais adequado até as parametrizações dos impostos dos produtos vendidos ou serviços prestados no seu emissor de nota fiscal, existem vários fatores que podem fazer você pagar mais impostos do que realmente precisa. Veja só: Seleção do CNAE Tudo tem início com a escolha do CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas)  mais adequado para a atividade principal do seu negócio, assim como os CNAEs secundários para as atividades secundárias que sua empresa irá desempenhar. A escolha do CNAE correto para a atividade fim do…

continuar lendo ...

Plano de retomada de Guedes será centrado na agenda de reformas, diz secretário

(Bloomberg) – O plano de retomada da economia discutido pela equipe do ministro Paulo Guedes é centrado na mesma agenda de reformas que estava sobre a mesa antes da pandemia do novo coronavírus. “O diagnóstico do que precisa ser feito não mudou. É o mesmo que existia antes da crise e envolve reformas tributária, administrativa, fiscal, abertura comercial, melhoria regulatória e desburocratização, disse o secretário-executivo do Ministério da Economia, Marcelo Guaranys, em entrevista. “Depois da crise, a gente vai estar no buraco. A gente vai destravar a economia como? Criando…

continuar lendo ...