Como criar um aplicativo de sucesso?


Vemos muitos aplicativos de sucesso que ajudaram, e ainda ajudam, a mudar o mundo. São vários os exemplos: Instagram, Spotify, Twitter, iFood, PlayKids, Sympla, entre outros. Na medida em que esses serviços ficam mais conhecidos, novos empreendedores pensam em como construir sua própria história de sucesso. Não é raro eu me deparar com pessoas dizendo que tiveram uma ideia incrível, mas que não sabem como colocar em prática.

Fico sempre muito satisfeito em ver planos apaixonados e ambiciosos. Mas, o que fazer a partir disso é o que determinará o seu sucesso, pois a ideia é apenas 5% da jornada. O que vale é a execução, resiliência, time, capacidade de aprender rápido e de se adaptar, além de um pouco de sorte. Para isso, algumas dicas são essenciais para que o seu sonho se torne uma realidade:

Tenha um excelente sócio da área de tecnologia

Muitas pessoas me perguntam sobre como contratar uma empresa para a iniciativa sair do papel. Entretanto, é preciso ter em mente que um projeto de sucesso não pode ser comprado e desenvolvido em três meses. Ter um sócio da área de tecnologia é essencial porque este profissional vai entender da parte técnica do negócio, de qual é a melhor forma de colocá-lo em prática e de como fazer testes assertivos. Minha dica é: invista na busca de um excepcional sócio em tecnologia e produto.

Se ninguém estiver disposto a mergulhar nesse projeto de corpo e alma com você, é muito provável que a sua ideia não esteja pronta para nascer ou não tenha o potencial que você sonhou. Além disso, apenas o profissional do setor não basta. É preciso investir um bom tempo na montagem de sua equipe fundadora e construir um time complementar com garra e vontade de fazer acontecer. Muita gente me pergunta como eu tive as minhas ideias, soube enxergar uma visão de futuro e tinha a intuição de que ia dar certo. Eu digo que sozinho nunca conseguiria chegar lá, não acredito em genialidade, e sempre pude contar com um time completo e comprometido.

Qualifique-se

Muitas pessoas podem achar que não é preciso se dedicar muito aos estudos para empreender no ramo da tecnologia, já que nomes como Steve Jobs, Bill Gates, Michael Dell e Mark Zuckerberg não terminaram seus cursos de graduação. Mas eu acredito, e muito, nos estudos. Fiz computação em uma universidade estadual e isso foi muito importante para a minha formação. Também concluí o mestrado e estudei o meu maior problema, que era descobrir porque as startups do Brasil não cresciam globalmente como as do Vale Silício. Estudar é a forma de abrir a nossa cabeça para continuarmos inovando, crescendo e colocando nossos planos em prática.

Existem diversos conteúdos excelentes na Internet. Se você teve uma ideia, deve estudar bastante tudo que estiver disponível sobre o assunto no mundo todo.

Faça testes

Saia do campo das ideias e coloque uma versão super simples no ar para validar a sua tese. Um projeto implementado e que conseguiu descobrir o caminho para crescer e reter clientes vale mil vezes mais do que uma ideia em um slide. Além disso, ao executar, você irá aprender verdadeiramente a dinâmica do setor, ou seja, o que os clientes buscam, o que cria um diferencial e os detalhes de marketing e comunicação para chegar ao seu público-alvo. É importante que, dentro de um pequeno círculo de clientes, os indicadores de retenção e satisfação sejam muito positivos.

Uma vez com o produto mínimo no ar, use um grupo de testes para constantemente avaliar o seu “Product/Market Fit”. O importante é que, dentro de um pequeno grupo de clientes, os indicadores de retenção e satisfação sejam positivos. Para isso, você precisa de pessoas boas, de um produto bom e de um “growth hacker” para o crescimento dentro deste grupo de usuários. Traduzido do inglês, o termo “growth hacking” é um processo de experimentação rápida em marketing, desenvolvimento de produtos, segmentos de vendas e outras áreas do negócio para identificar as formas mais eficientes de desenvolver um negócio.

Investimento Anjo/Semente

Normalmente escuto que a ideia inicial precisa de muito investimento e que sem isso nada é possível. É claro que algum investimento é necessário, mas compatível com a maturidade do projeto. Um aporte pequeno de capital semente para começar a primeira fase de estruturação e validação é o que você deve buscar quando tem apenas a ideia. Não adianta ir atrás de grandes fundos e grandes empresas, que só devem entrar mais a frente do negócio.

Não desista!

Falando o português claro, o normal é dar tudo errado mesmo. Quando as pessoas me perguntam como tive “a ideia”, respondo que, na verdade, tive 150 ideias e que 130 falharam miseravelmente. Umas cinco ou dez deram certo – por enquanto. Mas vamos ter mais 200 e trabalhar um tempão para fazê-las dar certo.

O sucesso não é uma linha reta crescente. Acredito que, além de tudo, é preciso muita paixão para uma empresa dar certo, pois só dessa forma será possível fazer com que todos os planos amadureçam e o negócia cresça.

Fabricio Bloisi — CEO da Movile, uma das líderes globais em marketplaces móveis na América Latina.

Fonte: administradores.com.br


Deixe uma resposta