Como empreender no terceiro setor

Mãos de diversas pessoas formando uma estrela

De nada vale ter um projeto de um enorme impacto social se ele não puder se sustentar financeiramente. Uma boa causa é fundamental, mas crie mecanismos para que seu projeto subsista e cresça. Verbas governamentais podem ser bem-vindas, mas tenha em mente que você pode depender de burocracia e política.

Faça um bom estatuto

Ele será a pedra fundamental do seu projeto no âmbito jurídico. Portanto dê bastante atenção a ele. Não caia na tentação de usar modelos e manuais na internet. Mesmo que tenha formação em Direito, busque um bom profissional para cuidar disso, pois no futuro pode evitar retrabalho e gastos desnecessários.

Escolha bem a diretoria

Assim como se costuma falar de sociedade, aqui também é quase um casamento. Escolha pessoas que possam agregar de verdade em seu projeto, seja através de bons conselhos, relacionamentos, tempo ou até mesmo recursos para iniciar. O mundo está cheio de pessoas buscando uma boa causa para contribuir.

Invista em bons profissionais

Um dos grandes pecados do terceiro setor é não pagar seus profissionais com salários alinhados com o mercado, gerando um turnover indesejado. A causa pode atrair, mas o salário o manterá no seu projeto. Voluntários são sempre bem-vindos, mas a dedicação pode deixar a desejar. Então se um profissional é essencial para seu projeto, prefira contratá-lo com um salário justo.

Escolha alguém para ser sua imagem

Pode ser uma celebridade ou alguém conhecido na área do seu projeto. Mas, tenha certeza que essa pessoa se identifica com a causa e está disposta a se engajar, senão você corre o risco de perder rápido. Essa é uma simbiose que pode ajudar muito um projeto, principalmente quando estiver começando.

Leonardo Kozlowski é diretor da Ong Pró-vita – Transplante de Medula Óssea

Fonte: administradores.com.br

Posts Relacionados

Leave a Comment