Empresário transforma buscador jurídico em ferramenta que conecta 2 milhões de pessoas

Entrevistado do Sebraecast, Rafael Costa explica sobre redirecionou o modelo de atuação da JusBrasil

Transformar totalmente um modelo de negócio pode ser arriscado, mas também uma oportunidade única de sucesso. O terceiro episódio da websérie Sebraecast conta a trajetória de Rafael Costa, da Jusbrasil. A empresa que nasceu na Bahia passou por mudanças radicais desde a criação. A maior plataforma de informações jurídicas do país conta com um número de 2 milhões de usuários por dia e conecta pessoas com a justiça, provendo informação jurídica e proporcionando ferramentas para os advogados exercerem a profissão com mais eficiência.

Mas, nem sempre foi assim. A empresa começou há 12 anos, em Salvador, como um buscador genérico. Foi a partir de uma dificuldade de indexação de informações jurídicas do Google que os empreendedores perceberam uma oportunidade para promover uma mudança radical no negócio (conhecido no universo dos negócios como “pivotar”) e transformá-lo em um buscador vertical. “O que aconteceu na evolução dessa plataforma foi que a gente começou a colocar essa informação para o Google indexar”, conta Rafael. Ele comenta que passar pela “pivotagem” foi um dos momentos mais difíceis da empresa, mas que ele nunca pensou em desistir. “Havia um desacordo de para onde a gente estava caminhando e como fazer. Nesse momento, a gente deu uma reduzida no ritmo. De repente, a gente começou a experimentar com a JusBrasil e a coisa ascendeu de novo”. Ao longo dessa trajetória, a JusBrasil ainda virou uma rede social e depois trouxe um marketplace.

Rafael tem três sócios que o acompanham desde o início do projeto e que, para ele, são fundamentais no sucesso do negócio. “Nessas horas de dificuldade, os parceiros seguram uma barra incrível e você consegue multiplicar o seu recurso humano em épocas que você não tem dinheiro para pagar ninguém”. Atualmente, a Jusbrasil conta com outros sócios capitalistas, os investidores e fundos de investimentos e, em 2018, quase dobrou sua força de trabalho. Foi de 40 funcionários para quase 100. Rafael conta que com a equipe maior a cultura organizacional tem sido um grande desafio. “Temos sido mais ativos, escrevendo manifestos, fazendo encontros onde se fala muito de cultura”. Outro ponto abordado é a possibilidade do modelo da JusBrasil ser replicado em outros países e se a internacionalização deveria ser algo almejado pelo empreendedor brasileiro. Nesse ponto, Rafael acredita que é importante mudar a mentalidade e vislumbrar um pouco mais o mercado global.

A websérie do canal do Sebrae no YouTube  – disponível também em formatopodcast  – é apresentada por Adriano Silva, Publisher do Projeto Draft, uma plataforma de conteúdo dedicada a cobrir a expansão da inovação disruptiva no Brasil.

Fonte: Agência Sebrae

Posts Relacionados

Leave a Comment