Armadilhas financeiras: o que são, como podemos evitá-las?


“Dinheiro fácil”, “dinheiro rápido”, expressões como essa são praticamente música para os nossos ouvidos, e certamente uma armadilha para os nossos bolsos. As instituições financeiras estão cheias de armadilhas financeiras, que nos pegam por impulso, falta de conhecimento ou ainda pelo desespero da necessidade.

Para se prevenir das armadilhas financeiras, siga os seguintes passos:

  • faça uma pesquisa a fundo do serviço que deseja contratar;
  • avalie as ofertas das instituições financeiras e suas concorrentes;
  • procure ajuda de um profissional caso seja necessário;
  • estude as suas atuais condições financeiras;
  • avalie a necessidade da contratação desse serviço.

Muitas opções de investimento oferecidas pelos bancos são produtos muito caros, com baixa rentabilidade e falta de transparência. Mas não se preocupe, ainda existem maneiras eficientes para realizar investimentos saudáveis e fazer o seu dinheiro render de verdade.

Para te ajudar a não cair em armações, separamos neste post algumas das principais armadilhas financeiras que você deve fugir! Confira!

O que são armadilhas financeiras?

Na busca por mais lucratividade, os brasileiros procuram opções de investimento com promessas de rentabilidade mais significativas. E muitas vezes, essas opções trazem entrelinhas perigosas que são as famosas armadilhas financeiras.

Os bancos estão cheios delas, inclusive nos seus serviços mais comuns como conta corrente e cartão de crédito. São tantas tarifas nas entrelinhas que fica até difícil de entender pelo que se está pagando. 

A defesa para essas armadilhas financeiras é única: conhecimento.

Como evitar armadilhas financeiras?

Para te ajudar a não cair nessas armadilhas, preparamos um passo a passo simples, que pode fazer toda diferença.

Faça uma pesquisa a fundo do serviço que deseja contratar

É indispensável fazer uma pesquisa completa do serviço que você busca contratar. Independentemente do produto ou serviço, a pesquisa precisa ser feita seriamente.

Avalie as ofertas das instituições financeiras e suas concorrentes

Consulte as sugestões que o seu banco tem a oferecer e também as ofertas dos concorrentes. Assim, mesmo que você peça transferência de uma instituição para outra, o importante é contratar a opção mais vantajosa para o seu plano financeiro.

Procure ajuda de um profissional caso seja necessário

O mercado financeiro pode parecer difícil. Por isso, se for necessário, consulte um profissional. Ele poderá indicar as melhores e mais seguras opções de investimento ou empréstimo

Estude as suas atuais condições financeiras

É essencial também avaliar a sua situação financeira, e entender plenamente qual será o cenário que os próximos meses ou anos terão. E assim, traçar um plano realista para o seu projeto financeiro.

Avalie a necessidade da contratação desse serviço

Por fim, avalie a real necessidade de contratação desse serviço. Se for algo incerto, você deve esperar e tomar decisões com clareza. O impulso ou a falta de conhecimento podem ser outras armadilhas.

Quais são as principais armadilhas financeiras?

As principais armadilhas financeiras do cenário brasileiro são:

Empréstimos

Os empréstimos são fontes de armadilhas financeiras. As instituições oferecem créditos para que você possa comprar algo, que ainda não tem condições de arcar. Como moeda de troca, cobram taxas de juros altíssimas, uma das mais altas do mundo. 

Alguns bancos ainda cobram taxas extras, tais como a TAC (Taxa de Abertura de Crédito) e a de início de relacionamento. Mas fique atento, se você já tiver uma conta nessa instituição, não aceite a cobrança de ambas tarifas. 

Caso você tenha adquirido uma linha de crédito cara, faça um novo empréstimo com taxas menores para pagar a primeira. Assim, você economiza no pagamento das taxas de juros abusivos e consegue administrar o pagamento da nova de forma mais tranquila.

Seguros

A compra de seguros também precisa da sua atenção. Muitas instituições bancárias oferecem exclusivamente seguros do próprio banco, o que pode ser uma armadilha financeira.

Corretores de seguro autônomos podem oferecer condições mais interessantes em instituições concorrentes, por isso é importante pesquisar antes de fechar qualquer negócio.

Conta-corrente

Aqui temos uma armadilha financeira tradicional, a conta corrente com pacote padronizado. Os bancos oferecem pacotes de serviços com tarifa mensal, em que o usuário tem direito a operações específicas por esse valor. 

Contudo, esse pacote passa a ser pouco atrativo se você não tem o hábito de efetuar todas essas transações, na frequência oferecida por eles. Em outras palavras, se você usa pouco, busque outra opção de serviços. Muitos bancos oferecem outras condições mais econômicas para a sua realidade de uso.

Uma sugestão para os usuários assíduos é a criação de uma conta digital ao invés da convencional. Diversos bancos oferecem essa possibilidade, e as tarifas para transações em caixas eletrônicos, internet ou telefone são isentas.

Cartões

Os cartões de crédito trazem diversos benefícios práticos como a possibilidade de quitar as contas em até 40 dias sem juros, além de poder pagar 15% do valor da fatura e parcelar os outros 85%. Parece ótimo, mas também tem armadilhas financeiras: os juros médios cobrados são os mais altos do mercado!

Antes de contratar, preste atenção nos juros rotativos, juros anuais, anuidade, serviços incluídos, datas de cobrança, programa de benefícios (desconto em restaurantes, descontou no cinema, salas VIP em aeroportos, seguro viagem, milhas, etc).

Outro ponto importante é o IOF, Imposto sobre Operações Financeiras cobrado pelo governo federal sobre compras e operações no exterior. Mesmo que você não realize compras fora do país e passe as contas de água e luz no cartão de crédito, o IOF será taxado. Portanto, evite usar o cartão de crédito nessas situações.

Consórcio

Os bancos oferecem consórcio, principalmente, para carros e imóveis, sem juros, somente com o pagamento de taxas e um seguro. Grosso modo, um grupo de pessoas paga uma mensalidade e, a cada mês, uma delas é contemplada por sorteio e recebe o valor acumulado para a comprar de um bem. 

Contudo, existem consórcios de imóveis de 200 meses, ou seja, mais de 16 anos. Ou seja, algumas pessoas poderão esperar esse tempo todo para ser contemplado. E até lá, precisarão arcar também com o valor do aluguel do imóvel em que reside. 

E pior, o valor do consórcio é poupado sem receber as correções de juros, como acontece em aplicações de outras propostas financeiras.

Cheque Especial

Essa é uma das armadilha financeiras mais comuns. O cheque especial é um tipo de crédito oferecido pelos bancos, que fica sempre disponível e não exige nenhuma garantia para aprovação. Mas aí é que mora o perigo! 

Como a facilidade é gritante, os juros são quase esquecidos na hora de usar esse crédito, e eles são altíssimos. Para você ter uma ideia, segundo o Banco Central, um empréstimo consignado chega a uma média de 42,8% de juros ao ano, e o cheque especial a 327% ao ano. Por isso, evite-o sempre!

Além disso, o valor da taxa de juros está ligado ao tamanho da instituição financeira. Por isso, se for necessário, busque esse dinheiro extra em bancos menores ou fintechs de crédito.

Viu, só? Um simples investimento pode acabar se tornando uma dor de cabeça caso não seja feito de forma cuidadosa. Por isso, faça pesquisas antes de fechar qualquer negociação, mesmo que isso exija a contratação de um profissional. As armadilhas financeiras podem engolir o seu capital, por isso é preciso ficar muito atento e conhecer a fundo a realidade do seu investimento.

Se identificou? As armadilhas financeiras são espertas e você precisa ser ainda mais. Compartilhe nas suas redes sociais com quem também possa precisar dessas dicas!

Fonte:Xerpa


Posts Relacionados

Leave a Comment