Vou abrir uma empresa. Qual é o regime tributário mais indicado?

O Brasil tem um sistema tributário que é considerado um dos mais complexos do mundo. Com isso, empresas de todos os portes sofrem na área de pagar os muitos impostos existentes por aqui, que podem variar de estado para estado e até de cidade para cidade. E se você está pensando em abrir uma empresa, é essencial escolher o regime tributário (conjunto de regras que rege e indica tributos que deve ser pago ao governo) mais apropriado, para não ter problemas posteriores.

Vantagens do Regime Tributário

Atualmente, todo empresário brasileiro pode optar pelos seguintes regimes:

• Lucro Presumido;
• Lucro Real e;
• Simples Nacional

Logo, confira abaixo qual o Regime tributário mais indicado para o seu empreendimento. E para tirar todas as dúvidas sobre cada um deles, é essencial que você converse com um Contador, que vai explicar mais detalhadamente as vantagens e desvantagens de cada um. Confira:

Simples Nacional

O Simples Nacional é um Regime Tributário de opção facultativa compartilhado de arrecadação, cobrança e fiscalização de tributos. Ele é aplicável às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte, previsto na Lei Complementar nº 123, de 14 de dezembro de 2006.

O Simples Nacional abrange a participação de todos os entes federados (União, Estados, Distrito Federal e Municípios). Podem optar por esse regime todas as empresas autorizadas por lei com faturamento de até R$ 4.800.000,00 (quatro milhões e oitocentos mil reais).

O cálculo do Simples Nacional é feito por meio de comparação entre as alíquotas aplicadas sobre cada faixa do Simples incidente sobre os segmentos de comércio, indústria e serviços.

Lucro Presumido

O Lucro Presumido é uma forma de tributação para determinação da base de cálculo do imposto de renda e da CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido) das pessoas jurídicas que não estiverem obrigadas, no ano-calendário, à apuração do lucro real.

A opção pelo regime de tributação com base no Lucro Presumido será manifestada com o pagamento da primeira ou única quota do imposto devido correspondente ao primeiro período de apuração de cada ano-calendário.

O cálculo leva em conta o Plano Brasil Maior e seus reflexos na contribuição previdenciária. Existem setores que estão sujeitos a um percentual de contribuição menor que o Simples de acordo com sua receita bruta e folha de salários.

Lucro Real

Majoritariamente, o Lucro Real é utilizado por empresas de grande porte e multinacionais e cuja renda ultrapassa os R$ 78 milhões. Neste regime, a tributação é calculada usando o lucro líquido como base e impostos como Contribuição Social, PIS, Imposto de Renda e COFINS já estão embutidos.

Uma das vantagens do Lucro Real é que caso as empresas tenham prejuízo ao longo do período apurado, ela fica isenta do pagamento de impostos. No entanto, a parte contábil precisa ser extremamente detalhada para este regime seja vantajoso.

Como calcular o Simples Nacional e o Lucro Presumido

Se você quer saber o quanto de imposto será recolhido nos sistemas de Simples Nacional e Lucro Presumido – para analisar qual seria mais vantajoso para a sua empresa – o SEBRAE traz uma calculadora online, que possibilita uma análise mais precisa.

Juntamente com o Contador, preencha os campos fornecidos, selecione o ramo de atividade, forneça o valor da sua receita anual (prevista) e o valor da folha salarial. Para acessar a calculadora, clique aqui.

Gostou deste conteúdo? Se você achou que ele foi útil clique aqui e descubra Qual Certificado Digital é ideal para sua empresa.

Você também pode gostar: 9 dicas digitais para empreender

Posts Relacionados

Leave a Comment