13 especializações exclusivas para elas!

Ainda que elas estejam avançando gradualmente contra a disparidade de gêneros ocupando vagas de trabalho, a discrepância ainda é grande. Nos últimos 27 anos, a diferença nas taxas de emprego entre homens e mulheres diminuiu menos de 2% — e elas ainda ganham 20%, aproximadamente, a menos que os homens ao redor do mundo.

E uma das maneiras de reduzir ainda mais essa estatística injusta é por meio da especialização. Por isso, reunimos neste post 13 cursos para mulheres, especialmente.

Alguns já ocorreram, outros são permanentes. Mas vale a pena conhecê-los, ao menos, para saber onde procurar por novas oportunidades. Além disso, a partir deles é possível trabalhar uma verdadeira transformação nessa forma rudimentar de pensamento e organização social, abrindo portas para todos, independentemente das suas características pessoais.

Confira, a seguir, o que vamos abordar ao longo deste artigo:

  1. Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo;
  2. Iniciativa quero ser Dev;
  3. Cursos para mulheres no Espírito Santo;
  4. Curso para mulheres sobre finanças pessoais;
  5. Programa Empreendedoras da Beleza;
  6. Cursos para mulheres do Obirín Olodum;
  7. Women Will;
  8. {reprograma};
  9. Progra{m}aria;
  10. PyLadies;
  11. Minas Programam;
  12. Girls 4 Tech;
  13. Cursos para Mulheres MEC.

Boa leitura!

1. Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo

Dados recentes apontam que as mulheres ocupam menos de 25% das oportunidades de trabalho na área de TI. Algo que levanta o sinal de alerta, considerando que estamos falando de um dos segmentos mais relevantes do século 21 e impulsionado pela transformação digital.

Entretanto, iniciativas de cursos para mulheres buscam modificar esses números. Bom exemplo disso foi o trabalho desenvolvido pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo (SP).

Em 2020, o órgão abriu 20 mil vagas para a realização de um dos seus cursos introdutórios de Tecnologia da Informação (TI) cujas opções — quatro, no total — possuem carga de 80 horas. Foram eles:

  • Lógica de Programação;
  • Banco de Dados;
  • Desenvolvedor Web;
  • Desenvolvedor Mobile. 

O projeto também previa a realização de módulos avançados uma vez finalizado o curso introdutório. Vale a pena ficar de olho nesse tipo de ação — é só deixar nos seus favoritos o site do órgão público.

2. Iniciativa quero ser Dev

Paralelamente, existem outros cursos para mulheres que você pode acompanhar. É o caso da iniciativa do Grupo Locaweb, que conta com um anual e já tradicional programa chamado Quero ser Dev.

Nele, um curso completo está à disposição de mulheres cisgêneras, transgêneras e denominações do espectro LGBTQIA+. Mais diversidade para as empresas, e também abertura de mercado para a especialização de mais pessoas para ingressar no setor de tecnologia da informação.

Fique de olho no site oficial do projeto para saber as próximas datas e o passo a passo para participar do processo seletivo!

3. Cursos para mulheres no Espírito Santo

Também em 2020, o estado do Espírito Santo abraçou a diversidade por meio de uma grande oferta de vagas de cursos para mulheres. Entre as especializações oferecidas, destacamos:

  • assistente de Tecnologia da Informação;
  • auxiliar administrativo;
  • bolos e suas variações;
  • marketing de influência;
  • e-commerce;
  • fotografia;
  • gestão financeira de pequenas e médias empresas;
  • hamburgueria gourmet;
  • marketing digital para o seu negócio;
  • panificação;
  • Word e Excel.

As oportunidades foram disponibilizadas no site do Qualificar ES, sendo 500 vagas para cada curso — todos eles com carga de 500 horas.

Também é uma boa oportunidade para atentar-se às novas vagas que, possivelmente, serão abertas para o ano de 2021.

4. Curso para mulheres sobre finanças pessoais

Quer melhorar sua gestão financeira pessoal? Então, você tem que conhecer o Finsnap, um site pensado para orientar a respeito de finanças pessoais para meninas em idade escolar.

Outro ponto interessante nessa iniciativa de curso para mulheres é a sua idealizadora: a estudante do último ano do Ensino Médio em Gurgaon, Índia, Diya Roongta. Ela e sua amiga Vrinda Chandra, que vive em Mumbai, trouxe luz para um assunto tão pouco acessível para jovens e que pode culminar em um conhecimento valioso para cuidar das próprias finanças e também para aperfeiçoar-se profissionalmente.

5. Programa Empreendedoras da Beleza

Mais cursos para mulheres que podem fazer a diferença no aperfeiçoamento profissional: o Instituto Grupo Boticário aproveitou a crise do coronavírus para disponibilizar uma série de cursos cursos online e também R$ 450 de auxílio financeiro para mulheres empreendedoras no segmento de beleza e que sentiram os impactos da pandemia da Covid-19. 

Para saber mais a respeito da iniciativa, clique aqui!

6. Cursos para mulheres do Obirín Olodum

O projeto Obirín Olodum (Mulheres Olodum) também disponibilizou um projeto de inclusão por meio de cursos para mulheres gratuitos. As especializações foram as seguintes:

  • Novas tecnologias e Empreendedorismo;
  • Gestão de Mídias Sociais para Marketing Digital;
  • Fotografia com Celular para Redes Sociais.

Foram 90 horas de aulas divididas nessas três opções — os cursos, entretanto, ocorreram de setembro a dezembro de 2020. O que não impede que você navegue pelo site em busca de futuras oportunidades para especializar-se em suas áreas favoritas de atuação.

7. Women Will

Vale a pena também conhecer essa bela iniciativa do Google, conhecida como Women Will. Trata-se de um programa de capacitação que ajudam a elaborar novas oportunidades econômicas a partir do desenvolvimento profissional de mulheres no mundo inteiro.

Por meio de uma agenda ampla e diversificada, mulheres podem treinar a liderança e outras capacidades e habilidades a partir de questões técnicas, comportamentais e pessoais.

O conteúdo foi ministrado por quem trabalha no Google e também pela iniciativa Rede Mulher Empreendedora. Lembrando que o evento já ocorreu, mas é sempre importante procurar por novas edições e desdobramentos do projeto que reuniu milhares de mulheres empreendedoras — desde a sua primeira edição, inclusive, mais de 25 mil mulheres já fizeram parte da iniciativa.

E se você está em busca de mais inspiração, além dessas possibilidades de cursos para mulheres, dê uma conferida em nosso artigo sobre algumas mulheres empreendedoras cujas histórias podem transformar ainda mais o seu pensamento!

8. {reprograma}

A {reprograma} é uma iniciativa que também visa abrir o mercado de trabalho para mulheres por meio de uma série de cursos focados em programação.

Fique de olho na agenda do local para garantir a sua vaga e dar um importante passo rumo à sua especialização profissional e também ao equilíbrio para que mais mulheres cis e trans — e que não têm recursos e/ou oportunidades para aprender a programar — possam reivindicar oportunidades de trabalho em uma área ainda bastante segregada.

9. Progra{m}aria

Mais um programa que foca em tecnologia e em programação, especificamente, o Progra{m}aria nasceu como um grupo cujo foco é a discussão e a reversão da desigualdade de gênero nesse mercado de trabalho.

Para isso, oferece cursos de programação e também organiza eventos sobre o assunto especialmente para mulheres.

10. PyLadies

E por falar em programação, um grupo internacional de mentoria tem trabalhado continuamente na inclusão de mulheres cis, trans e não-binário no mercado de trbaalho de TI: o PyLadies disponibiliza cursos gratuitos na linguagem de programação Python (módulos que vão desde o básico aos conteúdos avançados).

11. Minas Programam

Como destacamos no início do artigo, o setor de tecnologia é um dos mais disputados do mercado, atualmente, e também com baixíssima presença de mulheres.

Não à toa, cursos para mulheres nesse setor —e iniciativas valiosas de inclusão — surgem com mais força. Como é o caso do Minas Programam. O projeto teve início em 2015 e, entre os seus desafios e objetivos, a ideia era combater os estereótipos de gênero e de raça. Até por isso, muitas das oportunidades de aprendizado dão prioridade às mulheres negras ou indígenas.

12. Girls 4 Tech

Ainda na área da tecnologia podemos citar o projeto Girls 4 Tech, que surgiu em 2018 com uma proposta de oferecer cursos para mulheres na área de programação e de maneira gratuita e presencial.

No entanto, a alta procura e a desigualdade estendida por grande parte dos estados brasileiros fez com que a iniciativa também disponibilizasse ofertas de cursos à distância. 

Então, fique de olho na agenda do projeto, faça o seu cadastro (inteiramente online) e acompanhe as novidades para ingressar de vez, e com elevada qualidade de ensino, na área  de tecnologia.

13. Cursos para Mulheres MEC

Por fim, uma iniciativa que está em franca expansão e de maneira bastante diversificada e inclusiva: em 2020, o MEC (Ministério da Educação) abriu mais de 5 mil vagas em cursos profissionalizantes gratuitos. Veja só quais foram algumas das áreas de especialização ofertadas:

  • promotora de vendas;
  • Microempreendedora Individual;
  • operadora de máquinas e resíduos agrícolas;
  • cuidadora infantil;
  • padeira;
  • maquiadora;
  • cuidadora de idosos;
  • garçonete;
  • informática; 
  • balconista de farmácia.

Entre outras possibilidades de especialização que podem contribuir com a presença feminina de maneira maciça no mercado de trabalho e nivelar, definitivamente, o mercado de trabalho.

Só que você não precisa parar por aqui nessa ideia de disseminar mais oportunidades para mulheres, exclusivamente. Gostaríamos de lembrar a você que é possível ir além e contribuir ainda mais com as iniciativas vistas ao longo deste artigo.

Para isso, compartilhe este post com diversos cursos para mulheres e marque as pessoas que mais poderão fazer uso das possibilidades aqui discutidas!

Fonte:Xerpa

Posts Relacionados