“Capital Empreendedor” prepara dono de pequeno negócio para buscar investimentos de risco

Projeto vai percorrer nove estados e oferecer mentorias e encontros com investidores

O Projeto Capital Empreendedor, realizado pelo Sebrae, inaugurou o ciclo 2019 no dia 26 de fevereiro. A iniciativa, que tem como objetivo preparar empreendedores de pequenos negócios inovadores para entender a lógica do investimento de risco, fez a sua estreia no estado do Espírito Santo. A meta do projeto este ano é preparar 300 empresas, distribuídas em dez estados, além de capacitar 120 gestores e analistas do Sebrae.

Além do Espírito Santo, haverá etapas em São Paulo, Santa Catarina, Tocantins, Paraíba, Rondônia, Mato Grosso, Maranhão, Paraná e Rio Grande do Sul. A primeira fase é classificada como sensibilização e tem como público-alvo os ecossistemas de inovação locais, pequenos negócios inovadores dos estados e startups atendidas em programas do Sebrae local. Os participantes receberão orientações sobre capital de risco, compartilhados por investidores e escritórios jurídicos especializados e conhecerão cases de empresas investidas. Nessa etapa começa o processo de aproximação com os players do ecossistema de capital de risco local e nacional.

Na segunda etapa do projeto, serão realizadas as “Semanas Capital Empreendedor”. Durante três dias, analistas e gestores do Sebrae que atuam com projetos ligados a empresas inovadoras e startups participarão da capacitação sobre os temas relativos a capital de risco.

No terceiro momento do Projeto será realizado o Workshop de Empreendedores, destinado aos empreendedores de pequenos negócios inovadores e startups atendidas em programas do Sebrae local. O objetivo dessa etapa é preparar empreendedores para conhecerem os principais mecanismos de funcionamento e critérios de decisão de um investidor de risco (aceleradora, plataforma de crowdfunding de investimento, investidor anjo, fundo de investimento).

A mentoria é a quarta fase do projeto, é dividida em duas vertentes: de negócios e comportamental. A mentoria de negócios tem como objetivo acompanhar os empreendedores no desenvolvimento de ferramentas e de métricas essenciais para amadurecerem seus negócios. A mentoria comportamental tem por objetivo transformar o mindset dos empreendedores, abordando três aspectos: relacionamento, liderança e capacidade de execução. Ao final dessa fase, eles devem estar aptos a conversar e apresentar-se a potenciais investidores. A etapa seguinte é o Circuito de Investimento, com agenda de dois dias. No primeiro dia todos os participantes classificados na mentoria e os gestores, que conduziram o Projeto nos estados, participam de visita ao ecossistema de Inovação em São Paulo. No segundo dia é realizado o encontro entre as empresas classificadas e os investidores convidados. Momento de networking com o propósito de aproximar empreendedores e investidores e a geração de negócios entre as startups.

Com o objetivo de melhorar o ambiente de negócios, ampliando o volume de recursos e de investidores anjo em regiões fora do eixo sudeste-sul, desconcentrando o ecossistema de investimento no país, será realizada a preparação de investidores anjo. Etapa destinada a executivos e empresários que receberão orientação sobre o tema; participarão do processo de screening, plenária e do comitê de avaliação das startups selecionadas e, se tiverem interesse, realizarão coinvestimento com investidores líderes experientes.

Assessoria de Imprensa Sebrae
Telefone (61) 3348-7570 / (61) 3348-7754

Fonte: Agência Sebrae

Posts Relacionados

Leave a Comment