aprenda a dizer nada de forma profunda!

Existe um mercado que passa meio batido nas discussões sobre o Digital, que é o das Ideias.

Há uma disputa entre gurus, palestrantes, empresas de consultoria, autores para produzir e vender ideias para a sociedade.

Há o mercado de ideias digitais com respectivas startups.

Com a confusão dos clientes, desespero de não querer mudar, está se comprando qualquer coisa.

Conceitos são lançados às telas para que venda rápido, permitam bombar nas mídias digitais.

Assim, quanto mais aberto for o conceito, quanto mais margens para interpretações, melhor.

Que é justamente o contrário do que recomenda a boa prática científica.

Vejamos alguns exemplos.

Cidade Inteligente.

Qualquer coisa cabe aqui, pois a inteligência é uma ferramenta humana para se obter algo.

A meta final não é se mais inteligente, mas usar a inteligência para alguma coisa.

Essa coisa, o objetivo final, que define o que você entende de cidade do futuro.

Eu, por exemplo, defendo a ideia de Cidades Uberizadas.

O adjetivo uberizado já define um ponto de vista e uma meta.

Uma cidade uberizada é aquela que se utiliza das tecnologias digitais para resolver o problema da quantidade na qualidade.

É um conceito fechado, que não dá marge à dúvida, que permite o debate, a discussão.

Pode ter gente que concorde ou não, mas ninguém terá dúvida de que ao falar em cidade uberizada há um foco, diferente de cidade inteligente.

É, assim, inegável que estamos diante de um fenômeno que tem passado despercebido que é o surgimento do “Digitalês”.

O Digitalês podemos definir como um dialeto que vem cada vez mais sendo utilizado em em congressos, em artigos de negócio, em livros, em cursos para falar do futuro.

O Digitalês é o idioma oficial do ainda desconhecido país chamado Transformação Digital.

O Digitalês é a ferramenta dos profissionais do mercado de ideias para gerar conceitos mais amplos possíveis, que se encaixam em qualquer situação, que vende bem, mas não tem quase nenhum resultado prático.

Transformação Digital é um outro conceito vazio, pois transformação é algo aberto que se junta com o digital também em aberto.

Note que Trans é passagem e formação é um determinado modelo.

É preciso Transformação é uma frase vazia de conteúdo.

Pois é preciso definir qual é a nova Transformação.

“Você precisa de uma transformação de imagem, de sexo, de maneira de pensar, da forma de correr”.

É preciso definir o que será Transformado.

Ao se colocar a palavra Digital, que é algo abstrato, aberto, novo você admite qualquer coisa.

Numa plateia de 200 pessoas, cada uma dela estará pensando em Transformação Digital de uma maneira diferente.

Transformação Digital é Digitalês puro, pois é um tipo de conceito que favorece muito quem vende e muito pouco quem compra.

Na radicalização, vamos escrever um parágrafo em Digitalês Castiço para você entender o vazio, no qual os conceitos estão sempre abertos para que o leitor interprete, ampliando o espaço de venda do autor:

Um líder hoje tem que ter propósito e um Mindset do Crescimento Propositivo. Ter uma proatividade 4.0 para confluir com os clientes de forma holística e quântica. O importante neste novo século é ser exponencial.

O Digitalês é, assim, um novo dialeto interessante, pois, diferente do que nos ensina a filosofia, você pode criar conceitos à vontade, sem que precise explicá-los.

Conceitos não são mais, como determina a experiência de séculos, feitos para explicar, mas apenas para serem vendidos para os incautos.

Me desculpem, mas estamos com o Digitalês diante de um verdadeiro golpismo intelectual, no qual se vende vento, como se fosse ouro.

Vamos aqui ao meu curso rápido de Digitalês para Dummies no Google Nepô Translate, algumas coisas que captei por aí:

“Empresa não se transforma digitalmente, mas precisa, pois é importante para conseguir ficar no epicentro da revolução 4.0″.

No Google Nepô Translate significa:

Faz qualquer coisa aí para ver se dá certo. E, se não der, reza.

Mais uma do Digitalês nativo:

“Uma empresa que conseguiu atingir um nível de maturidade digital pode dizer que utiliza informações contextuais do cliente para oferecer uma experiência relevante naquele momento”.

O que significa em português:

Que é bom dar uma força para o cliente para ver se ele não migra para uma startup.

Por fim, mais um exemplo para não cansar você do Digitalês de raiz:

“No projeto de Transformação Digital, desenvolva um mindset de crescimento nos funcionários.”

O que representas na língua brasileira:

Motiva aí a galera.

O Digitalês é um idioma, sem dúvida em ascensão no Brasil e no mundo, já falado por muita gente.

O problema do Digitalês é que ele é próprio para ser falado no país Transformação Digital – que, segundo os mapas, não existe.

É isso, que dizes?

Fonte: administradores.com.br

Posts Relacionados

Leave a Comment