Quem tem que te dar prêmio de inovação é teu cliente!

Leia o trecho a seguir que coletei no mercado esta semana:

“Coleman Parkes Research realizou uma pesquisa com mais de mil executivos C-Level, sendo desses, 200 brasileiros e apontou que 76% acreditam que a companhia que representa está executando com sucesso a estratégia de transformação digital. Isso já é um sinal excelente!”

A pesquisa tem algo de bizarro, pois pergunta para o executor se está fazendo ele mesmo um bom trabalho “claro que estou!”.

E pior, todo mundo repercute.

Vejamos.

Você pergunta para o padeiro se ele está fazendo um pão de sucesso?

“Sim, estou sim.”

Você pergunta para um desenvolvedor de software se está fazendo um software de sucesso?

“Sim, estou sim.”

Você pergunta para um executivo c-level se está fazendo um bom trabalho de transformação digital? O que ele vai responder? Sim, claro. Se disser que não, é maluco e está demitido.

A pesquisa Coleman Parkes Research é um exemplo claro da intoxicação que estamos vivendo no mercado.

Organizações estão tão tontas, abaladas, nervosas pela incapacidade de entender o que ocorre no mercado que estão usando métricas não numéricas.

Qualquer mudança estratégica (onde se inclui a tal “Transformação Lero Lero Digital” tem que ter como métrica o aumento da taxa de competitividade e não o depoimento do executivo.

Quem tem que dizer que está gostando da tal “Transformação Mimimi Digital” é o cliente.

A matemática de uma organização estará sempre vinculada ao lucro e a competitividade – o resto é papo de Duende!

Projetos estratégicos em direção às mudanças no mercado devem, assim, analisar se as empresas estão ou não mais competitivas. Se estão apostando para chegar no mercado futuro dos jovens. Estão?

Perguntar para os líderes se estão acertando diante do Digital é algo bizarro, sem nexo, sem métrica.

Pior: todo mundo acha normal.

Esse período de tempo quer estamos vivendo será conhecido pela fase que organizações se infantilizaram, deixaram a bolsa de valores de lado e resolveram passear na Disneylândia.

Será conhecido pelo momento em que organizações passaram a acreditar em duendes.

Os Duendes 2.0 prometem levar as organizações tradicionais ao paraíso da Transformação do Cogumelo Digital – lugar que ninguém sabe exatamente onde fica.

É isso, que dizes?

Fonte: administradores.com.br

Posts Relacionados

Leave a Comment